1. Áries
  2. Touro
  3. Gêmeos
  4. Câncer
  5. Leão
  6. Virgem
  7. Libra
  8. Escorpião
  9. Sagitário
  10. Capricórnio
  11. Aquário
  12. Peixes


Sexta-feira 13, Dia do Azar?: Dicas de Sorte e Energia

  • Envie este link a um amigo
  • Compartilhe em: Compartilhe no Twitter Compartilhe no Facebook Compartilhe no Orkut

Sexta-feira 13

 

Numerologia do 13

Muito se fala sobre os efeitos maléficos e, por vezes, trágicos associados à sexta feira 13, mas o que há de verdade em tudo isso?

Para entender a importância desta vibração, a numerologia lança mão de símbolos ligados ao tarô, à astrologia e ao ocultismo que retratam toda a inteligência existente no homem e no universo ao longo dos milênios.

 

O mito relacionado à sexta feira 13 remonta da antiguidade: ela era tida como sagrada pelos magos da luz e das trevas, ponto de partida para práticas tanto do bem supremo como do mal absoluto, elevando a humanidade, iluminando e ajudando as pessoas ou trazendo-lhes dor, sofrimento, infortúnio e azar.

 

O 13 têm sido temido por muitos como o número de mau agouro e da morte e, de fato, ele é o arcano que representa a morte na simbologia do tarô, mas não apenas no sentido comum, mas também deveria ser encarado como transformação, transmutação ou mudança radical da situação atual. Quando nos casamos, morremos como entidade isolada e renascemos como um casal. Quando um artista anônimo obtém o reconhecimento, renasce como pessoa famosa. Portanto, a mudança é simultânea, para o nascimento de um fato, outro tem que deixar de existir, simbolicamente morrer.

 

O significado de morte associado ao 13 surgiu devido ao fato de a maioria das pessoas reagir inconscientemente ao seu lado mais material: a degeneração do corpo e a destruição. Poucas pessoas reagem ao lado mais elevado do 13, que envolve satisfação total e transformação de um fato por vezes ruim, em outro positivo que trás realização, regeneração ou uso das tremendas forças deste número para criar algo de valioso neste mundo.

 

Segundo os ocultistas, o 13 é um número sagrado, indicando o renascimento e a transmutação dos poderes mentais. O número 13 também é preservado nas medidas da Grande Pirâmide.

 

Em termos astrológicos, o 13 é regido pelo signo de Escorpião, que governa os órgãos de reprodução, o nascimento, a morte e a transmutação.

 

Foram 12 os apóstolos e Cristo representou o 13º com a iluminação, o sacrifício e a nova consciência divina no seio da humanidade.

 

No tarô, a carta 13 é representada pelo esqueleto, que é a figura da morte, mas deve ser entendido como a força vital que nunca morre, apenas muda de forma.

 

Não há medidas de meio-termo neste número. Existe nele um enorme potencial de realização de objetivos e, por outro lado, um potencial igualmente grande para a destruição total. Sob a regência do 13 é tudo ou nada.

 

Na numerologia, o 13 sempre envolve mudanças constantes. Tão logo uma situação aparentar estar resolvida e calma, um novo conjunto de circunstâncias surgirá para substituir o antigo. Isto é positivo, pois faz com que reconheçamos quais são os laços realmente verdadeiros e duradouros que mantemos ao longo da vida. O 13 é a lição do desapego.

 

Em termos práticos, na numerologia, o 13 é utilizado no sentido de transformação, ou seja, mudar aquilo que está estagnado e que precisa de uma solução proveitosa, reciclando as energias paradas há tempos.

Alguns exemplos práticos da aplicação do 13 na numerologia:

 

1) É recomendado para locação de imóveis que estão há muito tempo fechados, recomenda-se colocar o número 13 em sua fachada ou então dentro do principal cômodo da casa ou comércio em questão.

 

2)É igualmente indicando para acelerar a chegada de novas oportunidades de emprego: coloque no currículo o 13 na parte superior esquerda da página e o 19 do lado direito, isto significa mudança do status atual para algo melhor e mais próspero em sua vida. Ambos os números devem ser colocados bem pequenos, quase imperceptíveis em todas as folhas do seu currículo.

 

3)Evite-o em placas de automóveis, (soma das letras, dos números ou de ambos), pois o 13 pode causar inconvenientes desagradáveis, como arranhões na pintura, amassado nas rodas, acidentes banais e inexplicáveis, que, em geral são pequenas chateações sem maiores conseqüências e que podem facilmente ser contornadas através da harmonização da placa do seu carro.

 

4)Evite-o também na sua assinatura, seja no número total de letras que a compõe ou na soma do valor numérico de vogais, consoantes ou total: aqui ele pode exigir de você muita luta, trabalho exaustivo, esforço incomum, mas mesmo assim seu sucesso poderá continuar distante, pois o 13 não propicia que nossos esforços materiais retornem para nós de acordo com o nosso merecimento.

 

5) Evite-o em apelidos: como, por exemplo: Zé (8+5=13) ou Zezinho (8+5+8+9+5+8+6=49=4+9=13), em geral são pessoas esforçadas, trabalhadoras, lutadoras, mas que podem ter sérias dificuldades em se firmar na vida, estabelecer metas e alcançar seus objetivos afetivos e materiais.

 

 

Uma das principais versões sobre a origem da superstição pode ter tido origem no dia 13 de Outubro de 1307, uma sexta-feira. Nesse dia, a Ordem dos Templários, uma das mais poderosas da Cristandade na época, foi declarada ilegal e acusada de heresia pelo rei Filipe IV de França. Seus integrantes foram presos simultaneamente em todo o país e alguns torturados e, mais tarde, executados por heresia.

 

Uma segunda versão para esta crença, está na hipótese de que Jesus Cristo tenha sido crucificado numa sexta-feira treze, uma vez que a Páscoa judaica é celebrada no dia 14 do mês de Nissan, no calendário hebraico.

 

Reforça esta crença, o fato de que na Santa Ceia sentaram-se à mesa treze pessoas, sendo que duas delas, Jesus e Judas Iscariotes, morreram em seguida, por mortes trágicas, Jesus por execução na cruz e Judas provavelmente por suicídio.

 

No Judaísmo, Eva ofereceu a maçã a Adão na sexta-feira, e o dilúvio começou no mesmo dia.

 

 

O número 13 é considerado de má sorte. Na numerologia, o número 12 é considerado algo completo, como por exemplo: 12 meses no ano, 12 tribos de Israel, 12 apóstolos de Jesus ou 12 signos do zodíaco.

 

Já o 13 é considerado um número irregular, sinal de infortúnio. A sexta-feira foi o dia em que Jesus foi crucificado e também é considerado um dia de azar. Somando o dia da semana de azar (sexta) com o número de azar (13) tem-se o mais azarado dos dias.

 

Triscaidecafobia é um medo irracional e incomum do número 13. O medo específico da sexta-feira 13 (fobia) é chamado de parascavedecatriafobia ou frigatriscaidecafobia.

 

Outra possibilidade para esta crença está no fato de que Jesus Cristo provavelmente foi morto numa sexta-feira 13, uma vez que a Páscoa judaica é celebrada no dia 14 do mês de Nissan, no calendário hebraico.

 

Recorde-se ainda que na Santa Ceia sentaram-se à mesa treze pessoas, sendo que duas delas, Jesus e Judas Iscariotes, morreram em seguida, por mortes trágicas, Jesus por crucificação e Judas provavelmente por suicídio.

 

Daí veio a crendice de que convidar 13 pessoas para um jantar era desgraça. Há também quem acredite que convidar 13 pessoas para um jantar é uma desgraça, simplesmente porque os conjuntos de mesa são constituidos, regra geral, por 12 copos, 12 talheres e 12 pratos.

 

Algumas superstições da sexta-feira 13

 

- Quando um gato preto atravessa nosso caminho logo pensamos que teremos um dia inteiro de azar,

- Quando quebramos um espelho acidentalmente morremos de pavor achando que teremos 7 anos de azar,

- Ao passarmos por debaixo de uma escada também pensamos que nosso dia será desastroso, cheio de azar.

 

Desejo saúde, sucesso, felicidades, realizações e uma bela 6ª feira 13 para você !

 

*Mônica Sgharbi - escritora e numerologista.

  • Envie este link a um amigo
  • Compartilhe em: Compartilhe no Twitter Compartilhe no Facebook Compartilhe no Orkut

Outras Notícias



Comentários

  • Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar.

Deixe seu comentário