1. Áries
  2. Touro
  3. Gêmeos
  4. Câncer
  5. Leão
  6. Virgem
  7. Libra
  8. Escorpião
  9. Sagitário
  10. Capricórnio
  11. Aquário
  12. Peixes


Inteligência Emocional no Trabalho: Como desenvolver e ter mais sucesso na vida

  • Envie este link a um amigo
  • Compartilhe em: Compartilhe no Twitter Compartilhe no Facebook Compartilhe no Orkut

Muitas pessoas vem ao meu escritório para coaching e dizem:

"Meu ambiente de trabalho é desmotivador."

"Meu chefe não me dá oportunidade de crescer, quer que eu fique preso onde estou."

"Não vejo como me desenvolver no meu trabalho."

"As pessoas no meu trabalho perdem muito tempo com picuinhas, não tenho amigos lá."

 

Sim, é importante se identificar com o ambiente profissional e analisar como ele lhe afeta. Para analisa-lo reflita sobre as seguintes questões:

Seu ambiente é ótimo, neutro ou tóxico para você?

Há questões de cultura, poder, hierarquia, igualdade, espaço e ou identidade que lhe afetam?

Como você acessa e como lida com a dinâmica desse ambiente?

Que características definem o ambiente ideal para você, aquele que traz à tona o melhor de você?

 

Um ambiente positivo contribui profundamente para o nosso rendimento, produtividade e desenvolvimento. Porém, o que muitas pessoas se esquecem é de que elas são efetivamente responsáveis pelo ambiente onde estão inseridas. O ambiente não é uma espécie de "entidade"  que tem vida própria e nós não somos vítimas dele. Nós fazemos parte do ambiente e nossas ações implicarão reações dos outros envolvidos. E essa dinâmica de ações e reações, energias e humor que constrói o ambiente. 

 

Assim, é fundamental também analisar:

Qual sua responsabilidade nisso?

Como você pode esculpir esse ambiente?

Você está usando todos os seus recursos (capacidades / habilidades) para isso?

 

Algumas pessoas naturalmente percebem o ambiente e sabem como utilizar positivamente o sistema e as informações para conseguir que as coisas sejam feitas. Quando encontram desafios na cultura da empresa, da equipe ou da sociedade, ou quando precisam trabalhar com a diversidade, elas facilmente encontram formas de se comunicar com os indivíduos, as organizações e os sistemas. 

 

Isso é a inteligência emocional. A habilidade de se manter centrado, sendo quem realmente é, sem deixar se afetar negativamente pelo ambiente. 

Inclusive, ao contrário disso, afetando positivamente o ambiente, trabalhando empatia e construindo relações ganha-ganha.

 

Algumas pessoas procuram cursos de comunicação e ou negociação. Eles contribuem, porém são apenas parte do processo. Na verdade, a última parte dele.

 

Existem atualmente ótimas técnicas de desenvolvimento de inteligência emocional desenvolvidas através de pesquisadores em diversos países e que aplicamos com facilidade no processo de coaching. 

 

O foco maior se encontra no gerenciamento do stress pessoal. Quando estamos estressados, nossas emoções, pensamentos e ações ficam incoerentes. Assim, deixamos de ser quem somos realmente e não agimos em nosso melhor. Ficamos presos tentando enxergar através de uma neblina que distorce nossa percepção sobre as coisas e nós deixa com a visão limitada.  Passamos a ver apenas um caminho sem perceber que existem outras possibilidades, outras formas de sentir, pensar e agir sobre o que está acontecendo. Possibilidades essas, que nos trariam resultados diferentes daqueles que estamos tendo. 

 

Quando estamos calmos e centrados, temos mais clareza do que está acontecendo e conseguimos perceber as situações de outra forma. Ganhamos flexibilidade para agir. Nossa mente fica aguçada, lógica e criativa. E nosso emocional fica equilibrado. Aí sim, operamos em nosso máximo e conseguimos esculpir o ambiente a nosso favor, de maneira positiva para todos os envolvidos.

 

Angela Valiera é Coach pela ICC - International Coaching Community - e Career Counselor membro da ACA - American Counseling Association. 

 

atendimento@angelavaliera.com.br 

  • Envie este link a um amigo
  • Compartilhe em: Compartilhe no Twitter Compartilhe no Facebook Compartilhe no Orkut

Outras Notícias



Comentários

  • Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar.

Deixe seu comentário