1. Áries
  2. Touro
  3. Gêmeos
  4. Câncer
  5. Leão
  6. Virgem
  7. Libra
  8. Escorpião
  9. Sagitário
  10. Capricórnio
  11. Aquário
  12. Peixes


Cura da Calvice: Japoneses descobrem tratamento rápido

  • Envie este link a um amigo
  • Compartilhe em: Compartilhe no Twitter Compartilhe no Facebook Compartilhe no Orkut

Segundo pesquisadores, células promovem o crescimento de 'dezenas de milhões' de fios em apenas alguns meses
 
 Pequisadores divulgaram no Japão que encontraram a cura da calvície. Um estudo desenvolvido por profissionais da marca de cosméticos japonesa Shiseido mostou que é possível induzir o crescimento de cabelo através do uso de células-tronco. A empresa acredita que o tratamento estará disponível em 2018 e levaria apenas "alguns meses".
 
O estudo começou em 2013 em parceria com a empresa RepliCel. O processo consiste em elevar uma parte do couro cabeludo e injetar as células que induzem o crescimento capilar.
 
Segundo pesquisadores, tais células promovem o crescimento de "dezenas de milhões" de fios em apenas alguns meses.
 
A descoberta pode ajudar ainda pessoas que tiveram acidente vascular cerebral e paralisia, de acordo com pesquisadores.
 
CAUSAS 
 
“A calvície é um problema genético”, explica Bruna Duque . A condição é causada por uma reação de um derivado da testosterona (o hormônio masculino) com a região do couro cabeludo. “O fio fica menor, mais claro e mais fino”, afirma a dermatologista. Na maior parte dos casos, é possível saber que uma pessoa ficará careca a partir dos 18 anos. E é entre 20 e 35 anos que a queda de cabelos se consolida. 
 
TRATAMENTO 
Existem diversas formas de tratamento, como a aplicação de loções no couro cabeludo e também a ingestão de comprimidos (como a finasterida). Um dos métodos mais recentes é o laser de baixa potência, que pode ser usado  em casa. Também há o transplante capilar, onde fios são retirados da nuca e reimplantados em áreas calvas.
 
Você sabe como evitar a calvície? 
 
Objetivamente, sabemos que a calvície – clinicamente chamada de “alopecia” – se caracteriza pela queda acentuada dos cabelos, seja ela parcial ou total. Mas será que, à parte os mitos constantemente lançados acerca de determinados (falsos) cuidados com os cabelos, todos nós também sabemos exatamente por meio de quais ações é possível evitá-la?
 
 
 
A seguir, confira os principais cuidados que estão relacionados à prevenção da calvície e entenda como cada um deles contribui na manutenção de um cabelo sempre saudável.
 
A herança genética que pode ser recusada…
 
Para começar, a herança genética é o primeiro dos fatores a serem levados em consideração.
 
A chamada “calvície androgenética” ou “hereditária” é aquela que se manifesta em regiões específicas do couro cabeludo, em dimensões que variam de um ser humano para outro, sem atingir os fios das partes laterais e posterior da cabeça (via de regra, a nuca é sempre poupada).
 
Embora ocorra com maior frequência principalmente entre os homens, a calvície androgenética também acomete as mulheres, sendo que a herança dos genes pode surgir de qualquer um dos lados da família, afetando de diferentes maneiras cada um dos seus membros.
 
No entanto, há de se destacar que, apesar da predisposição existir geneticamente, nem todo filho de pai (e/ou de mãe) careca será calvo, da mesma forma que nem toda pessoa que possua grau de parentesco próximo com algum familiar calvo – irmão(ã), avô(ó), tio(a) – igualmente o será. Exatamente aí, portanto, justifica-se a grande importância dada a uma avaliação precoce do quadro e a um diagnóstico preciso, mediante o acompanhamento clínico realizado por um profissional especializado (um dermatologista com conhecimento apropriado), pois este é o meio pelo qual se torna possível determinar o correto tratamento para a prevenção da calvície.
 
Assim como inúmeras outras especialidades encontradas na medicina, cada qual voltada ao seu respectivo tipo de diagnóstico, prevenção e tratamento de doenças específicas, a possibilidade de se diagnosticar precocemente se uma pessoa tem ou não predisposição à calvície é uma relevante conquista da ciência médica que estuda e cuida das patologias que acometem os cabelos, denominada Tricologia.
 
E, conforme é possível verificar em relação às terapêuticas de outras diversas naturezas, quanto mais cedo o tratamento da calvície for iniciado, maiores serão as chances do notável sucesso verificado no seu resultado final.
 
A conexão entre a saúde do corpo e a saúde dos cabelos
 
À parte a herança genética, há inúmeros casos em que a demasiada queda de cabelos ocorre devido a distúrbios hormonais, alterações dos ovários (ovários policísticos), disfunções da tireoide (hiper/hipotireoidismo) e do pâncreas (diabetes), em razão de demais doenças crônicas, ou infecciosas, inflamatórias, emocionais (estresse, depressão) e outras, sendo que até mesmo o uso de alguns medicamentos pode provocar a queda acentuada dos fios – sobretudo aqueles com vitamina A.
 
Em casos assim, evitar a calvície é um cuidado totalmente vinculado ao tratamento de cada uma dessas patologias, que somente poderão ser devidamente diagnosticadas por meio de exames laboratoriais, de modo que, aos poucos, a queda dos cabelos é atenuada e chega a ser interrompida quando a causa orgânica que a provoca é clinicamente corrigida e/ou controlada sob o acompanhamento médico adequado.
 
Cuidados com o couro cabeludo: o que deve ou não ser feito
 
Outras questões a respeito de como evitar a calvície são referentes aos cuidados com o próprio couro cabeludo, entre os quais está a sua limpeza. Se não diariamente, os cabelos devem ser lavados dia sim, dia não, utilizando-se xampus próprios, preferencialmente neutros, capazes de remover a sujeira sem alterar o pH do couro cabeludo.
 
Outra ótima dica relacionada ao couro cabeludo é a massagem capilar, que contribui bastante para ativar o seu metabolismo, revitalizando os folículos pilosos.
 
Certos tipos de penteado também devem ser evitados. Coques e rabos que puxam demais o cabelo, amarrados com força, podem arrebentar o músculo sustentador do fio, assim como o uso de determinadas tiaras e elásticos, dando causa à queda de cabelo denominada “alopecia de tração”.
 
Outros exemplos de “alopecia de tração” estão na colocação de apliques ou alongamentos de longa permanência (independentemente da técnica utilizada, o peso do cabelo que está sendo adicionado provoca a tração dos fios, arrancando-os) e de “dreads” (também devido à tração dos fios, bem como pela facilidade de contaminação do couro cabeludo por meio de fungos e bactérias, em razão da falta de lavagem do cabelo).
 
Dieta Balanceada + Exercícios Físicos: de que modo eles podem auxiliar?
 
Uma boa alimentação é um dos aspectos essenciais para que se tenha uma boa saúde, e os benefícios de uma dieta equilibrada estendem-se também à saúde dos cabelos. Isto porque a principal substância encontrada nos cabelos é a “queratina”, uma proteína responsável pelo seu crescimento e vitalidade.
 
Desta forma, o consumo de alimentos ricos em proteína (sobretudo aqueles que são à base de soja, os que contêm vitaminas, ferro, cálcio, zinco e outros importantes minerais) é altamente recomendável no combate à queda, pois eles ajudam a proteger os fios, dando-lhes mais brilho e resistência.
 
A atividade física, por sua vez, também apresenta a sua contribuição no combate à calvície, pois a prática regular de exercícios ajuda a liberar a endorfina, o “hormônio do prazer”, aliviando o estresse do dia a dia, sendo este um dos fatores que podem desencadear a queda dos cabelos, dadas as alterações hormonais que é capaz de provocar.
 
Assim como a alimentação saudável e a atividade física, outra importante ação coadjuvante na prevenção da calvície está em se evitar o consumo de determinadas substâncias, como o álcool, a nicotina e os anabolizantes. Acontece que, sem o devido acompanhamento médico, o uso de anabolizantes pode acelerar a alopecia nas pessoas geneticamente predispostas; o consumo excessivo de álcool pode afetar a capacidade que o organismo tem de absorver e de distribuir os nutrientes de que os cabelos necessitam; já a nicotina se instala nas paredes das veias, diminuindo a circulação sanguínea e, portanto, impedindo que esses nutrientes essenciais cheguem à raiz do cabelo.
 
Não foi possível evitar a calvície. Existe alguma solução eficaz?
 
Como sabemos, as causas que podem desencadear a calvície são diversas, e aqui estão sendo apontados os principais meios de como é possível evitá-la e/ou até mesmo retardar o seu surgimento. No entanto, existem casos para os quais somente a prevenção poderá não ser o suficiente, tornando-se indispensável a intervenção de um especialista da área.
 
Ao se deparar com os fios de cabelo caindo excessivamente durante o banho, acumulando-se em grande quantidade no ralo do banheiro, na pia, na escova de pentear, ou, até mesmo, sendo encontrados pelo chão da casa, na roupa ou no banco do carro, procure ajuda profissional.
  • Envie este link a um amigo
  • Compartilhe em: Compartilhe no Twitter Compartilhe no Facebook Compartilhe no Orkut

Outras Notícias



Comentários

  • Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar.

Deixe seu comentário