1. Áries
  2. Touro
  3. Gêmeos
  4. Câncer
  5. Leão
  6. Virgem
  7. Libra
  8. Escorpião
  9. Sagitário
  10. Capricórnio
  11. Aquário
  12. Peixes


Pet Natural: Dicas de florais para seu animal de estimação

  • Envie este link a um amigo
  • Compartilhe em: Compartilhe no Twitter Compartilhe no Facebook Compartilhe no Orkut

Pets também sofrem com a depressão e ansiedade e as terapias naturais auxiliam no tratamento dessas doenças

Engana-se quem acredita que os animais de estimação não percebem os sentimentos dos donos e, muitas vezes, até os absorvem. Por conviverem em ambientes urbanos e muito próximos aos donos, os pets também desenvolvem doenças que são conhecidas entre os humanos, tais como: depressão, ansiedade, hiperatividade e estresse.

 

Para ajudar a manter o equilíbrio emocional e energético do bichano, florais e fitoterápicos estão sendo cada vez mais receitados por profissionais. "A terapia com florais auxilia de forma complementar no processo de cura das enfermidades. Já os fitoterápicos podem ser aplicados de diversas formas, como calmantes ou em lesões de pele, no tratamento de micoses", afirma Mariana Pessoa Mauger, médica veterinária e farmacêutica da DrogaVET, empresa pioneira no ramo e a maior rede de farmácias de manipulação veterinária no Brasil.

 

 

Os florais são soluções extraídas a partir da essência de flores e plantas, diluídos, potencializadas e conservadas, diferentes dos fitoterápicos, que são medicamentos produzidos a partir de plantas e ou suas partes. Ambos são produzidos de forma semelhante para humanos e animais, o que difere são as concentrações, apresentações e dosagens aplicadas.

 

Não há contra-indicações para que o animal de estimação tome o floral. Existem diversos tipos de terapia, como Bach, Saint Germain, Californianos e de Minas e, cada um, tem sua finalidade. "O mais utilizado são os de Bach, que apresentam cerca de 38 essências. A Mimulus é indicada para animais nervosos e com medo de coisas conhecidas, dando mais coragem ao bichinho. Já a Cherry Plum, para os pets de comportamento compulsivo, e a Rescue, voltada para situações de emergência de estresse ou trauma", detalha Mauger.

 

Entre os fitoterápicos mais conhecidos estão: Arnica, Camomila, Aloe Vera e Calêndula, receitados como calmantes e anti-inflamatórios. "Entretanto, por terem ou apresentarem princípios ativos, os donos devem ficar atentos às contraindicações e efeitos adversos dos medicamentos", pondera a profissional. 

 

Outros métodos também estão ganhando forças no tratamento em animais, como a homeopatia e a aromaterapia. "Àqueles que ainda não se convenceram dos benefícios desses tipos de tratamento, os florais são reconhecidos em mais de 50 países e aprovados pela OMS (Organização Mundial de Saúde), desde 1956. Há trabalhos científicos sobre o assunto, inclusive confirmando a eficácia da terapia para depressão", complementa Mariana Pessoa Mauger.

  • Envie este link a um amigo
  • Compartilhe em: Compartilhe no Twitter Compartilhe no Facebook Compartilhe no Orkut

Outras Notícias



Comentários

  • Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar.

Deixe seu comentário