1. Áries
  2. Touro
  3. Gêmeos
  4. Câncer
  5. Leão
  6. Virgem
  7. Libra
  8. Escorpião
  9. Sagitário
  10. Capricórnio
  11. Aquário
  12. Peixes


Animais e Copa do Mundo: Cuidados especiais com seu pet

  • Envie este link a um amigo
  • Compartilhe em: Compartilhe no Twitter Compartilhe no Facebook Compartilhe no Orkut

Os fogos de artifício fazem parte das comemorações de boa parte das datas festivas e não poderia ser diferente com a Copa do Mundo FIFA 2014. Em dias de jogos, especialmente da seleção brasileira, é preciso ficar atento aos animais de estimação. A sensibilidade ao barulho os deixa desnorteados e um dos principais riscos é o de fuga. Por isso, é importante ter cuidados extras nesses períodos. Dar a eles um ambiente seguro e tranquilo deve ser a principal preocupação dos tutores.

“Por terem uma audição mais aguçada, em particular os cães, muitos deles entram em pânico e ficam desorientados. Fogem se perdem ou são atropelados. Há riscos ainda como o enforcamento com a própria coleira, acidentes em janelas e portas, quedas de locais altos, como varandas de apartamentos, sem contar o perigo de queimaduras. Alguns animais apresentam até convulsões”, alerta o ativista em proteção animal, Feliciano Filho. “Por isso, cuidados extras são indispensáveis nesses dias”.

Para evitar o sofrimento dos animais. Feliciano aponta alguns cuidados que irão garantir sua segurança e bem-estar:

-      acomodar os animais em ambientes em que já estejam acostumados, para que se sintam em segurança;

-      fechar portas e janelas;

-      alimentá-los com dieta leve para evitar distúrbios digestivos;

-      cobrir gaiolas de pássaros;

-      verificar se os abrigos dos animais estão bem fechados;

-      evitar muitos animais em um mesmo abrigo, especialmente cães, para que não haja brigas;

-      uma boa dica é acostumar aos poucos os animais ao barulho, levando-os para perto datava ou do rádio e ir aumentando o som devagar. Assim, ele não será surpreendido de forma inesperada com o barulho dos fogos;

-      evitar deixá-los amarrados para não provocar enforcamento;

-      em casos extremos, alguns veterinários indicam o uso de tampões de algodão nos ouvidos. Nesse caso, é preciso atenção ao tamanho desses tampões, para que não entrem no duto auditivo do animal;

-      e o mais importante: nunca medicar o animal sem orientação do veterinário.

Por Feliciano Filho 

  • Envie este link a um amigo
  • Compartilhe em: Compartilhe no Twitter Compartilhe no Facebook Compartilhe no Orkut

Outras Notícias



Comentários

  • Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar.

Deixe seu comentário