1. Áries
  2. Touro
  3. Gêmeos
  4. Câncer
  5. Leão
  6. Virgem
  7. Libra
  8. Escorpião
  9. Sagitário
  10. Capricórnio
  11. Aquário
  12. Peixes


Escova Progressiva: 10 maiores dúvidas sobre o tratamento com os fios

  • Envie este link a um amigo
  • Compartilhe em: Compartilhe no Twitter Compartilhe no Facebook Compartilhe no Orkut

Pontas duplas, fios ressecados, cabelos volumosos, sem forma ou indisciplinados, o fato é que não existe mulher que não esteja insatisfeita com a aparência das madeixas. E entre os motivos das idas aos salões de beleza está um dos procedimentos mais pedidos aos cabeleireiros nos últimos tempos e o mais controverso dos alisamentos: a escova progressiva. O resultado são fios lisinhos e sem a desvantagem de ter que passar horas na sessão estica e puxa da escova e da chapinha. O problema é que para conquistar os tão almejados cabelos lisos, as mulheres se submetem a este tratamento químico sem antes analisar com cuidado todos os prós e contras da transformação. 

São diversas as opções de escova progressiva. Tem a de morango, chocolate, mel, marroquina, de leite, de frutas e dúvidas a respeito da real diferença entre elas e como escolher a mais adequada também não faltam. Além disso, o principal elemento químico da maioria das progressivas - o ácido fórmico ou formol - é fiscalizado pela Agência de Vigilância Sanitária, a Anvisa. Em excesso nas fórmulas, eles provocam desde queda de cabelo, intoxicação e até queimaduras no couro cabeludo. Por isso, é necessário cautela para escolher o melhor tipo de progressiva para o cabelo. A seguir, o hairstylist Gennaro Preite, consultor de beleza da marca de escovas Condor, esclarece essa e outras dúvidas sobre a progressiva. Confira: 

 

1- A escova progressiva economiza mesmo tempo em frente ao espelho? 

O principal objetivo do tratamento é alisar os fios e reduzir o volume. Além disso, ela oferece uma praticidade mais duradoura do que outros tratamentos com a mesma finalidade. O método chega a durar até quatro meses nos fios. Depois desse tempo, o cabelo já cresceu o suficiente para o volume da raiz começar a incomodar novamente. Ao realizarem a progressiva, as mulheres, que antes gastavam muito tempo arrumando o cabelo, só precisam de alguns minutos para finalização. Um pouco de ar quente do secador já ajuda a moldar o cabelo pós-progressiva. 

 

2- O procedimento é indicado para qualquer tipo de cabelo? 

Não. Ela é indicada para cabelos crespos e volumosos, mas é desaconselhável para cabelos afro, que tem fios porosos. O que costuma acontecer é que, geralmente, o cabelo crespo (bem espiral) tem um número menor de cutículas (escamas) e o produto acaba fixando menos. Quando o procedimento de selagem é feito nesse cabelo afro, os fios ficam mais grossos. Além disso, o procedimento é vetado para as crianças. O Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) proíbe a aplicação de produtos químicos em crianças. Mas, mesmo assim, alguns profissionais aceitam fazer progressiva em crianças, apesar de saberem o risco do procedimento e as mudanças pelas quais a estrutura capilar de uma criança passa. 

 

3- Cabelos danificados podem fazer progressiva? 

O mais importante é fazer uma análise dos fios com um profissional especializado. Se os fios estiverem fragilizados e quebradiços, é importante recuperá-los antes de agredi-los novamente com mais química. O procedimento mais aconselhável é a hidratação. Nesse caso, as cauterizações devem ser evitadas, pois geralmente elas têm um creme reestruturador muito forte que acaba deixando o fio selado e brilhante, mas não hidratado.

 

4- As mulheres que já têm algum tipo de química no cabelo podem fazer a progressiva? 

Depende. Nos cabelos tingidos ou com mechas, pode-se fazer a progressiva. Dependendo do caso a tintura e a progressiva podem ser realizadas no mesmo dia, mas tem que ter o aval de um profissional qualificado. Além disso, os cabelos que passaram por um procedimento recente de relaxamento, devem esperar uma semana, no mínimo, até o cabelo estar preparado para um novo procedimento capilar. 

 

5- Cabelos sem química não se beneficiam tanto quanto os tingidos da progressiva? 

É verdade. O cabelo "virgem" não tem um bom resultado com a progressiva. Geralmente, os cabelos sem química têm fibras de queratina em perfeito estado, sem fissuras ou aberturas. Então, o produto da progressiva tem uma maior dificuldade de penetrar no fio e fazer efeito.Para atingir o resultado esperado, alguns profissionais realizam algum procedimento químico, como uma tintura ou um relaxamento, antes de fazer a escova progressiva.

6- A (Anvisa) recebe várias denúncias a respeito de salões que utilizam formol. Qual o limite permitido? Quais os riscos do formol? 

O limite máximo permitido nas fórmulas dos produtos é de 0,2 %. O formol pode acelerar a queda de cabelo, causar coceiras, descamação do couro cabeludo e problemas respiratórios. Sem contar a estrutura do cabelo, que sofre muito mais danos, com os fios ficando sem flexibilidade e se partindo. Quando isso acontece, o aspecto é de muito fios mais curtos em torno da cabeça, ao lado das têmporas, como se fossem fios novos, mas que são, na verdade, o cabelo que foi danificado pelo excesso de química. 

 

7- Como saber se o produto usado tem formol além do permitido em sua composição? 

O cheiro forte e peculiar do formol é a melhor maneira de saber. Outra forma é pedir para verificar a embalagem e se estiver escrito "Formaldeído" ou "Poliformol" e variantes quer dizer que existe a presença desse hipermeabilizante. As indústrias químicas tentam de todo jeito alterar o nome dele nas embalagens para ficar mais difícil de entender e localizar o elemento, mas com um pouco de atenção é possível constatar a presença de formol. Fiscalize o rótulo e verifique as quantidades de formol , que deve ser de 0,2% na composição. 

 

8- O formol tem substitutos mais "amigáveis"? Eles prejudicam o cabelo de alguma forma?

 Existem dois substitutos para o formol: o Tioglicolato de Amônio e a Etalonamina que é uma "prima" da amônia só que mais potente. Ambos não prejudicam o cabelo como o formol. O cabelo é regido por um pH, quando ele está ácido as escamas ficam fechadas e quando ele está alcalino as escamas ficam abertas. No procedimento da progressiva, um xampu de limpeza profunda é utilizado para abrir as escamas capilares, retirar os sais minerais e deixar o formol atuar, quebrando as cadeias e fibras internas dos fios e diminuindo o volume do cabelo. No entanto, as duas substâncias substitutas do formol não danificam o cabelo e não retiram moléculas da medula do fio. Elas apenas confundem as cadeias e fibras internas fazendo com que o cabelo perca a identidade e assim, podendo ser moldado com aspecto liso ou cacheado.

 

9- Se realizada da maneira correta, a progressiva hidrata e dá brilho aos fios? 

Não, esta não é a finalidade do procedimento. Alguns fabricantes desenvolveram fórmulas que reúnem alisantes mais um creme reconstrutor. O processo em que o creme alisante é misturado com um poderoso hidratante, geralmente a queratina, é o de selagem. Estes produtos dão a impressão que o cabelo está hidratado por causa do brilho que deixam nos fios. Mas brilho não é sinal de cabelo hidratado.

 

10- Quem tem algum tipo de alongamento pode fazer a progressiva? 

Para quem já tem um alongamento, como o megahair, a progressiva não é recomendada, pois não daria para escovar o cabelo e essa é uma das etapas do processo. Para quem ainda não alongou as madeixas, e quer adotar os dois procedimentos, o mais recomendado é fazer primeiro a progressiva e depois o alongamento.

  • Envie este link a um amigo
  • Compartilhe em: Compartilhe no Twitter Compartilhe no Facebook Compartilhe no Orkut

Outras Notícias



Comentários

  • Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar.

Deixe seu comentário