1. Áries
  2. Touro
  3. Gêmeos
  4. Câncer
  5. Leão
  6. Virgem
  7. Libra
  8. Escorpião
  9. Sagitário
  10. Capricórnio
  11. Aquário
  12. Peixes


O céu do momento: Dicas para influenciar e aproveitar melhor o Astral

  • Envie este link a um amigo
  • Compartilhe em: Compartilhe no Twitter Compartilhe no Facebook Compartilhe no Orkut

Por Titi Vidal

Quem não dá uma olhadinha no horóscopo? Sabemos que boa parte da população costuma ler horóscopos, quer saber mais sobre seu signo e daquelas pessoas que fazem parte da nossa vida. Mas apesar de quando bem escrito, utilizando técnica, fazer sentido e ser uma orientação, é algo mais genérico, longe de conter toda complexidade que a Astrologia tem para oferecer. Por isso sempre digo que horóscopo é o maior divulgador da Astrologia – em geral o primeiro contato, o que aproxima as pessoas da linguagem astrológica – mas também o pior divulgador, pois como algo muito genérico passa superficialidade e generalização. Por isso acho sempre bom explicar como isso funciona. Em primeiro lugar, temos que imaginar o quanto o céu é completo e complexo. A Astrologia, portanto, que é o estudo das relações existentes entre o céu e a terra, leva tudo isso em consideração. E como o céu está sempre em movimento, astrologicamente as coisas mudam o tempo todo. A cada instante o céu já não é mais o mesmo e isso faz diferença também aqui na terra. Cada um de nós nasce num determinado instante, em um lugar e com base na data, no horário e no local exato de nascimento temos um mapa astrológico, que é nosso guia, nosso caminho de vida. É como um manual de instruções que conta para que estamos destinados, quais nossos recursos e potencialidades e quais os problemas e desafios a serem superados, e como fazer para viver tudo isso da melhor maneira possível. Acontece que não existem dois mapas iguais e por isso não existem duas pessoas iguais. Cada um tem seu próprio destino, suas potencialidades, seus desafios e cada um é e tem que ser aquilo que é. E como cada mapa astrológico é único, cada um vive seu caminho e à sua maneira. A partir de um mapa astrológico natal podemos fazer previsões utilizando várias técnicas, entre elas algumas que consideram o desenvolvimento do próprio mapa natal no tempo e outras que relacionam o céu do momento com o mapa de nascimento. Pensando nesta relação entre o céu do momento e o mapa natal, temos que o céu de agora é exatamente o mesmo para todos nós. Só que cada um de nós vai reagir da sua maneira, de acordo com o seu mapa natal, que é sempre único. Isso significa que apesar da Astrologia reger ciclos e ser baseada em repetições que permitem fazermos previsões e aconselhar de acordo com os movimentos celestes, cada combinação é totalmente única e por isso nem sempre podemos prever exatamente aquilo que vai acontecer. Já diziam os antigos que Astrologia é a ciência que nos diz a qualidade do tempo que vamos viver, e não algo capaz de prever fatos. Concordo com isso em termos, pois muitas vezes os fatos estão claros e sabemos como uma determinada situação vai se desenrolar. Mas muitas vezes tudo que a Astrologia permite é justamente saber se os tempos são fáceis ou difíceis e quais as qualidades de um momento em cada área da nossa vida. E cada um reage a um momento fácil ou difícil do seu jeito, algo que só o mapa natal pode mostrar. Por isso Astrologia é algo tão complexo, que leva em consideração várias coisas, sempre partindo do próprio mapa natal de cada pessoa. Voltando ao céu do momento, ele marca ciclos e períodos, individuais e coletivos. Mostra mesmo o contexto atual, as perspectivas futuras. Pode ser utilizado para prever acontecimentos e qualidade do tempo para política, clima, economia e muito mais. E como influencia todo planeta, influencia também a vida de cada um de nós. Só que cada um de nós está vivendo sem próprio mapa natal, suas próprias previsões pessoais e totalmente personalizadas e por isso cada um vai viver o céu do momento de um jeito diferente. Cada planeta que transita hoje no céu, está influenciando uma área diferente para cada pessoa, e fazendo relações únicas com cada um de nós. Até porque no mapa natal cada um tem este planeta de um jeito diferente. Então, por exemplo, Saturno está em Libra, influenciando os relacionamentos, entre outros assuntos. Em algum nível, todos estamos vivendo questões de Saturno nas nossas relações, mas alguns vivem isso de forma negativa, como desafios, separação, dificuldades. Outros vivem Saturno como um estruturador, com o início de relações mais sérias e sólidas, maduras. Para alguns, Saturno tem a ver com relacionamentos afetivos, para outros ele vai influenciar as relações profissionais ou familiares, ou as amizades. Para alguns, afeta outros assuntos, totalmente diferentes, de acordo com o que ele rege no mapa natal e também a área do mapa por onde ele transita hoje em dia. Isso significa que quando lemos um horóscopo, um texto sobre o céu do momento, dicas astrológicas gerais, estamos em contato com o que está acontecendo hoje no céu e no mundo. Qual o clima geral, quais as principais tendências, o que o mundo está vivendo, o que está no inconsciente coletivo, o que está norteando os acontecimentos mundiais, etc. Se temos aspectos parecidos no mapa natal, ou se estamos vivendo personalizadamente coisas semelhantes no nosso mapa atual, sentiremos isso com mais intensidade e estamos em ressonância com o céu do momento, o que significa que vamos nos identificar mais com o que estamos lendo. Se for algo mais tenso, sabendo disso podemos administrar melhor para superar os problemas. Se o céu tem benefícios, condições favoráveis que estão em ressonância com o nosso mapa, sabendo disso podemos aproveitar melhor e saber que este é o momento de ativar o mapa natal e fazer algo que temos de bom acontecer. E vamos fazer isso da nossa maneira, de acordo com o nosso mapa natal. Até porque tem muita coisa acontecendo ao mesmo tempo no céu, o tempo todo, e cada um de nós está mais ou menos sintonizado com uma ou alguma delas, nem sempre com todas. Funciona mais ou menos como rádios e televisões. O tempo todo temos energias transmissoras passando por nós. Quando ligamos nosso rádio e sintonizamos uma frequência, ouviremos determinada música. Mas têm outras passando por ali ao mesmo tempo. Basta mudar de estação para perceber que tem outras músicas tocando ao mesmo tempo. Mas estamos sintonizados com uma delas. Esse rádio é como o nosso mapa natal e essas frequências todas as múltiplas possibilidades que o céu apresenta neste momento. Ou seja, tocamos em nós a música celeste que está em sintonia com nosso mapa natal. Isso também nos lembra que temos algumas escolhas, e que podemos mudar a sintonia e aproveitar melhor os aspectos mais favoráveis que o céu do momento apresenta e que estão em ressonância com nosso mapa natal. Mas é bom lembrar que escolhemos dentro de alguns limites, pois quanto mais somos nosso mapa natal, mais as coisas fluem e portanto temos escolhas, sim, mas dentro das nossas próprias opções e potencialidades. Isso pra mim é o que chamamos de destino e livre arbítrio. Temos o livre arbítrio de escolher dentro do nosso próprio destino, que é único, individual e de mais ninguém. Mas voltando ao céu do momento, vale a pena saber o que está acontecendo, o que os astros estão apontando. Mas vale a pena estar em sintonia conhecendo as próprias potencialidades, os desafios, os limites, as facilidades pessoais. Vale a pena saber como está o seu próprio mundo, seu próprio céu neste momento, pois quando combinamos isso com tudo que está acontecendo no céu do momento, viveremos muito melhor tudo que está sendo prometido, e saberemos nos sintonizar com aquilo que tem de melhor. E é bom lembrar também que todos nós temos absolutamente todo céu em nós. Todos temos todos os planetas, todos os signos e todos os outros pontos que são considerados em um mapa astrológico. Cada um de nós é todo um universo. Por isso, sempre podemos escolher estar em sintonia com o que o universo tem de melhor para oferecer no momento, pois aquilo está em ressonância com alguma parte de nós, está influenciando determinada área do nosso mapa e atuando em alguma área ou assunto da nossa vida. E quando fazemos isso, também fica mais fácil administrar melhor as tensões e superá-las, pois sempre temos recursos para fazer isso à nossa disposição. Basta estarmos mais em sintonia com o céu, o nosso próprio céu e o céu que abraça todos nós.

 

  • Envie este link a um amigo
  • Compartilhe em: Compartilhe no Twitter Compartilhe no Facebook Compartilhe no Orkut

Outras Notícias



Comentários

  • Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar.

Deixe seu comentário