1. Áries
  2. Touro
  3. Gêmeos
  4. Câncer
  5. Leão
  6. Virgem
  7. Libra
  8. Escorpião
  9. Sagitário
  10. Capricórnio
  11. Aquário
  12. Peixes


Asas da superação: Transforme seu pensamento em 2012

  • Envie este link a um amigo
  • Compartilhe em: Compartilhe no Twitter Compartilhe no Facebook Compartilhe no Orkut

As pessoas desejam se superar, mas, não sabem bem ao certo como fazer isso, e mais, se realmente podem se superar.


Claro que podemos nos superar, todos os dias, todos os instantes. O problema é que no discurso a superação parece fácil, sobretudo, quando quem está no comando do discurso são palestrantes renomados, pessoas notórias.


Mas, porque é que na prática poucos treinadores/palestrantes conseguem mostrar às pessoas a realidade da superação, e melhor, como elas de fato conseguirão se superar?

A questão é que a maioria dá dicas simples de superação. Fala sobre motivação, manter o entusiasmo, ter garra, brilho nos olhos e toda essa linha de treinamento. Isso não é importante? Sim, claro que é, mas não é suficiente.

Como as pessoas conseguem se superar, de verdade?


1º - Novas crenças: um ser humano é lotado de crenças, e boa parte delas limitante. Desde a infância ele recebe milhões de informações, “verdades”, “mentiras”, orientações, seja do seio familiar, de amigos, enfim, de todo o ambiente. Conforme forem essas crenças, serão os resultados que esse ser humano terá. Quando você não consegue se superar, precisa rever suas crenças, analisar quais são as bases consolidadas na sua mente, e que tem impossibilitado você de dar saltos maiores. Comece mudando pequenos hábitos, costumes. Arrisque-se mais a acreditar que pode realizar feitos maiores. Toda vez que ouvir aquela voz “você não pode, não consegue”, questione-a dizendo “quem você pensa que é para mandar em mim? É óbvio que consigo, que posso mais...”. Discuta com suas crenças!

2º - Competência: a competência cria raízes. As crenças mudam sua forma de pensar, mas, a competência é que lhe assegura a possibilidade de agir. Por isso muita gente sai de uma palestra de motivação “turbinada”, pois por alguns instantes têm a crença de que pode ir muito além. Mas, quando se deparam com a falta de habilidades, de capacidade técnica ou pessoal para pôr em prática o que ouviram e viram perdem novamente o encanto pela vida. Nunca pare de se preparar, a competência é a argamassa que você precisa para tornar real suas novas crenças;

3º - Continuidade:
Estou preparado para me superar? Em tese sim, mas, a vida é cheia de nuances e você vai precisar aprender a ser derrotado. Não há glória no fracasso, mas, há aprendizado. Os erros devem ser encarados como lições para você não cometê-los novamente. Cada erro, se bem fundamentado, significa um passo a mais na direção da superação e da conquista dos objetivos maiores. Tenha a capacidade de dar continuidade aos seus projetos, mesmo sofrendo derrotas pelo caminho;

4º - Diferenciação: O ser humano que se supera é diferente, ele tem algo que os outros não têm. E o que é? Não é algo definido. No caso de um vendedor pode ser a extrema gentileza, ou a vontade de conhecer cada vez mais sobre clientes; no caso de um jogador de futebol pode ser sua malícia com a bola, que a faz dançar na frente dos adversários; no caso de um professor pode ser a percepção de que mesmo não sendo babá pode mudar o destino de um aluno; no seu caso, pode ser a dedicação extrema para seguir em frente, ou o empenho em trabalhar mais do que a maioria, ou ainda o comprometimento que tem em não perder um centavo da empresa em que trabalha; no caso do esposo (a) pode ser a capacidade em conquistar a (o) companheira (o) todos os dias. Enfim, quem se supera tem alguma coisa, ou muitas, diferente dos demais. Enquanto a maioria para, ele segue, enquanto a maioria chora, ele enxuga o pranto e continua; enquanto a maioria reclama, ele aprende, assume a responsabilidade, corrige a rota e continua...
Sem essas bases, superação fica só na mais bonita teoria. Sem essas bases, você não dá asas à superação, e aí não consegue cumprir o lindo destino que lhe foi dado.

Que venha 2012!

Fonte: Professor Paulo Sérgio Buhrer

  • Envie este link a um amigo
  • Compartilhe em: Compartilhe no Twitter Compartilhe no Facebook Compartilhe no Orkut

Outras Notícias



Comentários

  • Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar.

Deixe seu comentário