1. Áries
  2. Touro
  3. Gêmeos
  4. Câncer
  5. Leão
  6. Virgem
  7. Libra
  8. Escorpião
  9. Sagitário
  10. Capricórnio
  11. Aquário
  12. Peixes


Os milagres existem: Talvez, só não saibamos distingui-los.

  • Envie este link a um amigo
  • Compartilhe em: Compartilhe no Twitter Compartilhe no Facebook Compartilhe no Orkut

As pessoas esperam por milagres transcendentais, porém, não se dão conta de que respirar é um milagre. A ciência explica o processo do respirar, mas não explica porque o ar é rarefeito depois de certa altura. Na verdade, até explica, mas não tem argumentos suficientes para validar COMO está tudo tão alinhado na Terra para que usufruamos. Os cientistas não sabem como o sol foi posto na distância exata para não derreter o planeta, e como as águas estão na altura ideal para não inundarem a vida.


O milagre acontece na gota de orvalho, no sol que brilha, no espreguiçar do corpo, corpo, aliás, que está todo repleto de perfeições, linhas simétricas feitas exatamente na proporção que precisamos para caminhar, ver, ouvir, falar. Tudo está no lugar certo.
Os milagres se escondem por detrás da nossa incompetência em vê-los. Depois de um tempo, deixamos de perceber que a vida é um milagre, que ao nascer e, no próximo segundo já "instintivamente", sabermos que necessitamos respirar para continuar a vida.


Os milagres se escondem não no cantar dos pássaros, ou no revoar das borboletas, mas sim, em nossa capacidade de contemplar movimentos tão belos.
Vemos milagres todos os momentos, só não nos damos conta disso. Milagre é um ateu fazer bem ao próximo, mostrando que não é a religião que salva, mas, a ação em detrimento do discurso.


Milagre é o pai, a mãe de primeira viagem, como num passe de mágica, em questão de instantes, adquirirem conhecimentos para cuidar de uma vida e amá-la tanto como se já vivessem juntos pela eternidade.


Milagre é o filho, depois de um tempo, olhar nos olhos dos pais e dizer: "obrigado, vocês são importante para mim, eu os amo".


Perdemos de vista os milagres porque dizer QUE AMA já não parece sóbrio, e aí a vida fica triste, feia e os milagres não acontecem mais.


Vejo todos os dias os milagres acontecendo, bem debaixo do meu nariz. Reconheço o milagre da vida quando vou até o quarto dos meus filhos e os vejo dormindo e entendo que minha continuidade está neles.


Milagre é você ser capaz de gestos generosos. O milagre está em você ter refeições dignas todos os dias e repartir com os que não têm. Mas, o maior milagre não está em você dar um prato de comida a alguém, e sim, em convidá-lo para se sentar à mesa. Assim, o milagre fica completo, na sua vida e na do outro que se sentiu ser humano de novo.


O cérebro é um milagre. Conexões, inter-relações globais com o resto do corpo, tudo funcionando em sincronia e em sinergia. Mas, o milagre maior deve estar no coração, senão, o cérebro se torna vilão.


O Natal é um milagre, mas, o maior milagre seria sermos tão solidários e gentis o ano inteiro. O milagre é você fazer toda vez que puder, um Natal na sua vida e no maior número de pessoas que conseguir.


A vida continua sendo um grande milagre, basta observarmos que, na verdade, tudo é um milagre!



Fonte: Paulo Sérgio Buhrer - Consultor, palestrante nas áreas de motivação, vendas, gestão, liderança e também escritor, com 12 anos de intensa dedicação em estudar o comportamento do ser humano. Autor do livro “O CÓDIGO PENSSAARR” e o DVD de treinamento “Pessoas comuns, resultados extraordinários – motivação e vendas” * * contato@professorpaulosergio.com.br

  • Envie este link a um amigo
  • Compartilhe em: Compartilhe no Twitter Compartilhe no Facebook Compartilhe no Orkut

Outras Notícias



Comentários

  • Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar.

Deixe seu comentário