1. Áries
  2. Touro
  3. Gêmeos
  4. Câncer
  5. Leão
  6. Virgem
  7. Libra
  8. Escorpião
  9. Sagitário
  10. Capricórnio
  11. Aquário
  12. Peixes


Qual a relação do leite com o sono?: Descubra se auxilia ou atrapalha

  • Envie este link a um amigo
  • Compartilhe em: Compartilhe no Twitter Compartilhe no Facebook Compartilhe no Orkut

        O sono está fortemente relacionado à regulação do metabolismo dos seres humanos. Porém, hoje em dia, devido às exigências e oportunidades da vida moderna, dormimos cada vez menos. Ao mesmo tempo, a obesidade atinge um número de pessoas que aumenta a cada dia. Haveria alguma relação entre estes dois fatores? E o que poderíamos fazer a respeito?

         Estudos recentes têm mostrado que a redução no tempo de sono (o que corresponde a dormir, no total, cinco horas ou menos por noite) e a má qualidade do sono podem afetar diretamente nas sensações de fome e saciedade, aumentando os níveis de grelina, um hormônio que aumenta o apetite; e reduzindo os níveis de leptina, hormônio que diminui o apetite. Além disso, aparentemente, pessoas que dormem menos sentem mais vontade de comer doces e alimentos mais gordurosos e, por causa do cansaço, acabam tendo menos disposição para fazer exercícios físicos.

         Uma das formas comprovadamente mais eficazes de reduzir o risco de obesidade é modificar o estilo de vida, o que envolve balancear a alimentação e adotar a prática de atividade física como hábito. Mas segundo o estudo publicado por Nedeltcheva e colaboradores em 2010, adequar o tempo de sono também parece ter uma influência importante, fator cuja relevância é bastante apontada por outros pesquisadores do tema.

         A prática de exercício, por exemplo, é capaz de melhorar o padrão de sono. O mesmo vale para alguns alimentos, com destaque para o leite. O triptofano, aminoácido essencial cuja fonte protéica alimentar mais rica é a alfa-lactoalbumina, uma proteína do soro do leite é o componente mais relacionado à regulação do equilíbrio do sono.

    Silber & Schmitt, em revisão publicada em 2010, explicam o mecanismo pelo qual o triptofano pode promover melhora do padrão de sono. Após a sua entrada no cérebro, o aminoácido é convertido no neurotransmissor serotonina, e parte desta é convertida no hormônio melatonina. Ambos apresentam ação sobre o sono, mas a produção de melatonina é aumentada à noite, estimulando diretamente o sono. Assim, o consumo de leite à noite pode favorecer a conversão de serotonina em melatonina, graças ao suprimento de triptofano no período em que a produção deste hormônio é favorecida, auxiliando no início e manutenção do sono.

    Em resumo, o consumo de leite deve ser mantido, sendo o período da noite bastante apropriado para sua ingestão, dada sua composição peculiar, que pode auxiliar na melhora do sono e, assim, da qualidade de vida como um todo, contribuindo inclusive para o controle do peso corporal.


Fonte: Helena Camargo, Engenheira de Alimentos e Supervisora de P&D da Piracanjuba.

  • Envie este link a um amigo
  • Compartilhe em: Compartilhe no Twitter Compartilhe no Facebook Compartilhe no Orkut

Outras Notícias



Comentários

  • Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar.

Deixe seu comentário