1. Áries
  2. Touro
  3. Gêmeos
  4. Câncer
  5. Leão
  6. Virgem
  7. Libra
  8. Escorpião
  9. Sagitário
  10. Capricórnio
  11. Aquário
  12. Peixes


Seguir em frente, apesar do medo: Não podemos voltar atrás, mas escolher como lidar com as consequências

  • Envie este link a um amigo
  • Compartilhe em: Compartilhe no Twitter Compartilhe no Facebook Compartilhe no Orkut

Outro dia, numa sessão de coaching, meu cliente expôs a dificuldade de seguir em frente, de fazer o que deve ser feito para alcançar mudanças em sua vida, ou mesmo atingir os objetivos desejados. O medo de errar, de não dar certo e não ter como voltar atrás para consertar o paralisava. Então, a vida dele, apesar de todo o potencial que ele reconhece ter, não sai do lugar.

Não vou entrar aqui em maiores detalhes sobre a sessão em si, mas sobre essa questão do medo de fazer escolhas, sim, porque seguir em frente, fazer o que precisa ser feito, implica o tempo todo em escolhas. E, raramente, podemos ter a certeza de que fizemos a melhor escolha, muito menos de que os resultados dessa escolha serão exatamente como imaginamos.

Teremos a resposta no futuro, às vezes, próximo ou nem tanto. A certeza que podemos ter é que toda ação traz uma consequência e que, portanto, devemos analisar, planejar com cuidado nossas atitudes antes de tomá-las. A outra certeza é que realmente não podemos voltar atrás para refazer ou consertar algo que foi feito. Mas podemos, sim, escolher como lidar com as consequências.

A pior coisa que pode acontecer – que de fato é amedrontador – é ficar preso no passado, ou seja, nas consequências desastrosas daquilo que não saiu como previmos. Isso é paralisante! Porque a resposta não está lá atrás, tampouco as soluções. Deu errado, então, para onde podemos olhar e buscar uma alternativa, outra possibilidade ou, simplesmente, uma forma de lidar com o que aconteceu? Olhando para frente, para os lados e, até mesmo, para cima. E muito para dentro de nós mesmos.

Não fazer nada pode ser uma escolha, mas não fazer nada por medo de não poder voltar atrás e, como num conto infantil – desfazer o que foi feito -, não é mais uma escolha.

O medo existe, faz parte e é saudável, porém não podemos deixar que nos paralise. Não podemos voltar no tempo, mas, a partir do momento que olhamos para frente, podemos encontrar alternativas para refazer, amenizar ou apenas se dar conta de que nada mais há a fazer a não ser seguir em frente, por um novo caminho e, num novo caminho, sempre, há novas paisagens, muitas vezes, belíssimas, surpreendentes…

Seguir em frente, apesar do medo, nos torna mais fortes e mais livres!



Fonte: Sandra Rosenfeld, escritora, terapeuta em qualidade de vida como instrutora de Meditação, Coach Pessoal e Palestrante. Autora dos livros “Durma Bem e Acorde para a Vida” e "O que é Meditação", ed. Nova/Record.

  • Envie este link a um amigo
  • Compartilhe em: Compartilhe no Twitter Compartilhe no Facebook Compartilhe no Orkut

Outras Notícias



Comentários

  • Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar.

Deixe seu comentário