1. Áries
  2. Touro
  3. Gêmeos
  4. Câncer
  5. Leão
  6. Virgem
  7. Libra
  8. Escorpião
  9. Sagitário
  10. Capricórnio
  11. Aquário
  12. Peixes


Hotéis se associam para medir CO2: Iniciativa pode levar a menor impacto

  • Envie este link a um amigo
  • Compartilhe em: Compartilhe no Twitter Compartilhe no Facebook Compartilhe no Orkut

Muitas das maiores redes hoteleiras do mundo anunciaram que irão fazer parte de uma nova iniciativa, destinada a medir suas pegadas de carbono e reportar estes dados para todo o setor. Hilton Worldwide, Hyatt Hotels & Resorts, InterContinental Hotels Group, Marriott International, MGM Resorts International, Mövenpick Hotels & Resorts e Premier Inn – Whitbread Group estão entre os que formaram o Grupo de Trabalho de Medição de Carbono, com apoio da International Tourism Partnership (ITP) e do World Travel & Tourism Council (WTTC).

O grupo de trabalho tem a tarefa de estabelecer um consenso sobre como calcular e divulgar emissões de carbono, como parte de um projeto que assegure que consumidores e investidores possam ter como estabelecer comparações. David Scowsill, presidente e principal executivo do WTTC, disse ao Business Green: "Através desta iniciativa, o setor aprofunda seus compromissos com consumidores individuais e corporativos, de ajudar seus participantes a entender suas pegadas ambientais. Uma abordagem harmonizada  para a quantificação e comunicação da sustentabilidade dos produtos da rede hoteleira é um importante passo para se conseguir isto".

Seus comentários foram ecoados por Stephen Farrant, diretor da ITP, criada em 1992 para promover a responsabilidade ambiental no setor. "Os consumidores querem, com toda razão, saber a pegada de carbono dos hotéis onde se hospedam. O fato de que 12 empresas globais do setor hoteleiro internacional tenham se juntado, pela primeira vez, para chegar a este grau de consenso sobre a complexidade das medições de carbono, representa a importância crucial que damos à questão". O grupo de trabalho disse esperar completar a primeira fase do projeto e alcançar um padrão comum no ano que vem. E revelou também que a metodologia que está utilizando foi criada a partir de dados da Greenview Consulting e revisada pelo World Resources Institute, o que sugere que ela se apoiará em padrões correntes de emissões corporativas.

 

Fonte: Planeta Sustentável

  • Envie este link a um amigo
  • Compartilhe em: Compartilhe no Twitter Compartilhe no Facebook Compartilhe no Orkut

Outras Notícias



Comentários

  • Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar.

Deixe seu comentário