1. Áries
  2. Touro
  3. Gêmeos
  4. Câncer
  5. Leão
  6. Virgem
  7. Libra
  8. Escorpião
  9. Sagitário
  10. Capricórnio
  11. Aquário
  12. Peixes


Combata as olheiras: Dicas e cuidados para prevenir

  • Envie este link a um amigo
  • Compartilhe em: Compartilhe no Twitter Compartilhe no Facebook Compartilhe no Orkut

Elas não trazem nenhum desconforto físico e não é sinal de doença, mas quem convive com olheiras sabe como é desagradável expor os olhos. Geralmente as olheiras são sinônimo de dormir pouco ou não dormir bem. No entanto, nem sempre têm a ver com o sono. Essa hiperpigmentação suborbital é causada por diversos motivos, dentre eles a genética, a etnia e até mesmo o avanço da idade, que faz com que a pele fique mais fina nessa área. E o quadro pode se tornar ainda pior devido a fatores que ocorrem no nosso dia-a-dia, como: noites mal dormidas, cigarro, excesso de bebidas alcoólicas, café e o período menstrual, pois estimulam o fluxo sangüíneo e dil atam os vasos da região.

“Existem também olheiras que se formam, quando a região abaixo dos olhos é mais funda que o normal, formando uma sombra, devido à formação óssea da pessoa e enfatizando os vasinhos ou o acúmulo de gordura, que marcam o rosto”, afirma o cirurgião plástico Rogério Schutzler Gomes.

Para prevenir as olheiras, não existe fórmula secreta, pequenas mudanças no cotidiano podem ajudar a amenizar o problema, como: ter uma alimentação equilibrada, atividade física e noites bem dormidas. No entanto, se as olheiras já existem, é preciso tratar. Algumas medidas são velhas conhecidas: chá de camomila, cosméticos com ativos despigmentantes e peelings clareadores. “Quando o quadro é mais complexo, pode-se indicar preenchimentos e até mesmo uma cirurgia plástica”, explica o cirurgião plástico.

 Atualmente, é grande a disponibilidade de produtos no mercado para tratar olheiras, no entanto nenhum método garante a erradicação do problema. Existem fórmulas que se valem de descongestionantes, anti-radicais livres, cremes com vitamina C, injeções de vitamina K e ácido retinóico e glicólico para amenizar a manchas, no entanto quando o paciente apresenta excesso de gordura ao redor dos olhos e pigmentação acentuada nas pálpebras inferiores, a cirurgia é o método mais indicado para remover as olheiras. A técnica apropriada para esses casos é conhecida como blefaroplastia. Nos jovens, o corte é realizado internamente e não tem cicatriz. Já em pessoas de mais idade o corte é externo e rente aos cílios inferiores. A recuperação demora e requer paciência porque o resultado começa a ser percebido somente após trinta dias.

Além da cirurgia plástica, o médico Rogério Schutzler Gomes dá algumas dicas para quem quer tratar as olheiras.

Cosméticos: Tem que usar todos os dias e aplicar corretamente. Melhora  a circulação no local, e a cor escura da região do olhos, os cosméticos à base de vitaminas A, C, E, K, hidroquinona, ácido kójico e arbutin também age na elasticidade da pele, suavizando as rugas.

Laser: Existem vários tipos de laser que combatem as olheiras. Somente uma avaliação médica especializada poderá dizer qual a melhor indicação terapêutica para cada caso.

Durma bem: Às 8 horas de sono diárias são fundamentais para a manutenção da saúde e beleza da pele. Durante o sono, o organismo elimina toxinas e repõe as energias. A falta de descanso pode colaborar para o surgimento de edemas nas pálpebras que, por sua vez, fazem a mancha ficar realçada.

Cuide dos olhos: Esfregar excessivamente as pálpebras ou exagerar na fricção do algodão para retirar o rímel pode piorar o problema.

Livre-se do estresse: Faça atividades físicas para descarregar toda tensão do dia a dia.

Massagens: devem ser feitas em formas circulares, em volta dos olhos, com cremes para pele sensível.

 

Fonte: Dr. Rogério Schutzler Gomes, Cirurgião Plástico.

 

  • Envie este link a um amigo
  • Compartilhe em: Compartilhe no Twitter Compartilhe no Facebook Compartilhe no Orkut

Outras Notícias



Comentários

  • Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar.

Deixe seu comentário