1. Áries
  2. Touro
  3. Gêmeos
  4. Câncer
  5. Leão
  6. Virgem
  7. Libra
  8. Escorpião
  9. Sagitário
  10. Capricórnio
  11. Aquário
  12. Peixes


É preciso liderar com o coração: Além dos atributos básicos para exercer a liderança, o interesse real pela equipe é essencial.

  • Envie este link a um amigo
  • Compartilhe em: Compartilhe no Twitter Compartilhe no Facebook Compartilhe no Orkut

"Conte-me e eu esqueço. Mostre-me e eu apenas me lembro.

Envolva-me e eu compreendo."

(Confúcio)



Dale Moss foi executivo da British Airways por mais de 20 anos liderando
cerca de 12 mil colaboradores. Sua experiência o ensinou que construir uma
boa equipe é responsabilidade do líder que deve inspirar as pessoas - mas
inspirando-se primeiro. Além disso, a performance é uma atribuição direta da
liderança organizacional. Por isso, se uma empresa não estiver se saindo
bem, vá direto ao topo!



Sua concepção de liderança envolve cinco atributos básicos:

1. Caráter. Contempla integridade, coragem e confiabilidade. A
expressão-chave é: liderar pelo exemplo.

2. Compromisso. Compreende desejo, foco e impulso. Trata-se de
comprometimento com as metas estabelecidas.

3. Competência. Baseia-se no conhecimento e, mais do que isso, na habilidade
de processá-lo alcançando a sabedoria. O desejo de aprender deve transformar
líderes em eternos estudantes da vida.

4. Comunicação. Deve ser frequente, ou seja, é preferível pecar pelo
excesso. Também precisa ser verdadeira, transparente e sensível com as
pessoas e as circunstâncias.

5. Interesse. Resumido em uma única palavra: empatia. Seja duro nas
questões, ao lidar com problemas, porém brando e flexível ao lidar com as
pessoas.

Além destes aspectos, Moss alerta os líderes para a importância da cultura e
dos valores corporativos. Transparência, responsabilidade e confiança são
bens supremos, assim como a integridade e a honra.

O mau hábito de usar da honestidade apenas quando se acredita que alguém
esteja olhando produziu empresas dignas de um "hall da vergonha", como Enron
e WorldCom.

Deve-se jogar para ganhar. Ir até onde for possível usando todos os recursos
de que se dispõe. Porém, liderança é um jogo de estilo. Não é o que você faz
que conta, mas como você faz.

Antes que você possa realmente liderar, tenha um código capaz de orientá-lo
pela vida. E lembre-se de que as pessoas não estarão lá para atender você,
mas você deverá estar a postos para atendê-las. Afinal, liderar é servir.


FONTE:  Tom Coelho, educador, conferencista e escritor.

  • Envie este link a um amigo
  • Compartilhe em: Compartilhe no Twitter Compartilhe no Facebook Compartilhe no Orkut

Outras Notícias



Comentários

  • Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar.

Deixe seu comentário