1. Áries
  2. Touro
  3. Gêmeos
  4. Câncer
  5. Leão
  6. Virgem
  7. Libra
  8. Escorpião
  9. Sagitário
  10. Capricórnio
  11. Aquário
  12. Peixes


Numerologia: Aliado do autoconhecimento no decorrer dos séculos

  • Envie este link a um amigo
  • Compartilhe em: Compartilhe no Twitter Compartilhe no Facebook Compartilhe no Orkut

(*) Por Norma Estrella (normaestrella7@gmail.com)

A numerologia teve origem em épocas remotas. Desde a pré-história, quando o homem sentiu que enfrentar um animal era mais fácil que dois; ou que se juntando a outros homens, formando grupos, tornava-se mais forte, já percebia o sentido de número, apesar de não conhecer os algarismos. O conceito de número inteiro envolve a ideia essencial de fazer corresponder um a um os elementos de dois conjuntos diferentes de objetos.

Durante o transcorrer dos séculos, muitos foram os meios empregados para representar simbolicamente os números inteiros. Enquanto as civilizações não possuíam organização que as obrigasse a realizar medidas, a contar dinheiro, a cobrar impostos, a realizar transações comerciais, não havia necessidade de representar os números. Com o aparecimento desses problemas, foram sendo introduzidos os primeiros sistemas de representação numérica.

Os mais antigos que se conhecem foram empregados pelos egípcios da primeira dinastia (cerca de 3400 a.C.) e por volta de 3000 a.C., os sumérios usavam um tipo de numerologia que deu origem a hora de sessenta minutos. Esse sistema foi, mais tarde, aperfeiçoado pelos babilônios e caldeus que já conheciam a numerologia, a astrologia e a astronomia. Conhecem-se também antiquíssimas inscrições numéricas hindus e chinesas. Os maias tiveram seu sistema de numeração destinado a representar as datas de seu calendário.

Atualmente muito se lê e ouve falar sobre esta ciência holística, mas as perguntas "Quando procurar a numerologia?" ou "Por que a numerologia?" e ainda "isso funciona mesmo?" são sempre ouvidas por quem se dedica a esse estudo. Funciona sim. Tudo no mundo possui um nome que é objeto de estudo da numerologia. Nomear é dar significado às pessoas, empresas, produtos, objetos, países, a tudo o que existe para o ser humano. Só o que possui nome é conhecido e tem "vida", pois somos "seres da linguagem". O nome é formado por sons (letras) que possuem características próprias. O somatório dessas características é capaz de expressar um conjunto de atributos de forma bastante sintetizada.

Daí a importância de procurar a numerologia ao pensar em lançar um produto no mercado, iniciar uma empresa, começar uma sociedade ou colocar um novo ser no mundo. Conforme o nome que receber, irá desenvolver um significado simbólico, vibracional e energético, como por exemplo, McDonald's, Coca-Cola, Sigmund Freud, Varig e o nosso próprio nome. Não é porque já o conhecemos, mas pela energia que nos transmite.

Para a numerologia, o nome recebido ao nascer funciona como um código, que traduz a identidade, a personalidade, o propósito de vida, os impulsos, as lições cármicas e as dificuldades enfrentadas pela pessoa ou organização ao longo da vida. Com um produto ou empresa, a escolha do rótulo (nome) depende quase que exclusivamente daquele que irá lançá-lo. Basta então, definir objetivos e procurar para o nome, números que estejam adequados àquele fim. É só acrescentar ou suprimir alguma letra ou dobrar outra para chegar aos resultados esperados.

Assim também, a numerologia, através da análise do nome dos sócios de uma empresa pode ajudar a estabelecer a função mais adequada a cada um e o grau de compatibilidade entre eles.

Em relação ao nosso nome já não é tão simples: nada acontece por acaso. Na realidade, antes de nascermos, traçamos nosso plano reencarnatório, com as potencialidades e características que deveremos desenvolver. Ao escolher um nome para nós, inconscientemente, nossos pais escolhem um que vibre de acordo com essas características. Cabe à numerologia "procurar" um nome que exprima um maior número de qualidades esperadas pelos pais para seus filhos. Embora não se consiga mudar o que já está traçado, tentamos amenizar, tornando mais fácil vivenciá-lo. Nosso nome então é de grande importância para cada um de nós.

Da mesma forma, nossa data de nascimento. Os dados obtidos através dela revelam a influência do tempo em nossa existência. É a aplicação simbólica desse momento que marca o padrão de nosso destino, determinando os diversos ciclos em que está dividida nossa vida.

As indicações e tendências que o número regente de cada período apresenta, não devem ser vistas como fatais ou determinísticas, mas como possibilidades; na verdade, os ciclos de vida são períodos de aprendizagem das mais diferentes áreas de nossa existência, incluindo os aspectos físico, emocional e espiritual. Poderemos, contudo, alterar letras em nosso nome, reduzi-los ou adotar um apelido, mas jamais alteraremos nossa data de nascimento.

Assim, a partir do conhecimento dos fundamentos da numerologia, é possível elaborar um estudo de um ser humano, produto, empresa ou qualquer coisa que se deseje nomear. Esse estudo, traduzindo características, dificuldades e tendências, além de períodos de aprendizagem e crescimento, traz as respostas para as perguntas iniciais.

Fica desde já esclarecido que o principal objetivo da numerologia é o autoconhecimento e a autoajuda, pois conhecendo-se melhor, sabendo controlar seus impulsos e tendências, e procurando desenvolver algumas outras características, o homem terá condições de relacionar-se de forma mais ampla com seus semelhantes.


Trecho do livro "Numerologia sem Mistérios", de Norma Estrella.


(*) Norma Estrella (normaestrella7@gmail.com) é numeróloga autora do livro “Numerologia sem Mistérios”, taróloga e grande pesquisadora da cultura cigana. Ministra aulas de numerologia, cristalterapia, tarô e baralho cigano. Contatos: (22) 2655-3963 / (21) 9776-7377.

  • Envie este link a um amigo
  • Compartilhe em: Compartilhe no Twitter Compartilhe no Facebook Compartilhe no Orkut

Outras Notícias



Comentários

  • Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar.

Deixe seu comentário