1. Áries
  2. Touro
  3. Gêmeos
  4. Câncer
  5. Leão
  6. Virgem
  7. Libra
  8. Escorpião
  9. Sagitário
  10. Capricórnio
  11. Aquário
  12. Peixes


Fruticultura: Pesquisa apresenta alternativas para espantar as moscas-das-frutas

  • Envie este link a um amigo
  • Compartilhe em: Compartilhe no Twitter Compartilhe no Facebook Compartilhe no Orkut

Uma pesquisa realizada na Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz”, USP/ESALQ, avaliou o controle de Anastrepha fraterculus (Wied.) e Ceratitis capitata (Wied.), que são duas espécies de moscas-das-frutas mais prejudiciais à fruticultura brasileira. O estudo teve como objetivo garantir a produção sem o uso exagerado de agrotóxicos e sem a presença das moscas.

Hoje o controle é feito, geralmente, por meio de iscas à base de inseticida. “Essas moscas são provenientes de áreas abandonadas ou de áreas com controle fitossanitário deficiente, resultando em aumento de custo de produção e posterior desestímulo ao modelo exportador”, explicou o autor da pesquisa Avaliação do potencial inseticida de Azadirachta indica (Meliaceae) visando ao controle de moscas-das-frutas (Díptera: Tephritidae), Marcio Alves da Silva.

O pesquisador sugeriu o uso de uma planta indiana, Azadirachta indica A. Juss., ou nim, que possui compostos inseticidas.

O orientador do trabalho, José Djair Vendramin, do Departamento de Entomologia e Acarologia, enumerou algumas características da planta: “ela não precisa ser destruída para se produzirem os extratos; possui uma multiplicidade de compostos, o que torna mais difícil aos insetos adquirirem resistência; a concentração dos compostos ativos é alta; os compostos são solúveis em água, são fáceis de extrair e com baixo custo; pela sua forma de ação, os compostos são, de modo geral, mais tóxicos às pragas do que os inimigos naturais; os produtos são praticamente inócuos ao ambiente e ao homem; são totalmente biodegradáveis e com baixa persistência no ambiente”.

Com informações do Ambientebrasil
 

  • Envie este link a um amigo
  • Compartilhe em: Compartilhe no Twitter Compartilhe no Facebook Compartilhe no Orkut

Outras Notícias



Comentários

  • Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar.

Deixe seu comentário