1. Áries
  2. Touro
  3. Gêmeos
  4. Câncer
  5. Leão
  6. Virgem
  7. Libra
  8. Escorpião
  9. Sagitário
  10. Capricórnio
  11. Aquário
  12. Peixes


Pele Saudável: Como tratar a Acne na adolescência

  • Envie este link a um amigo
  • Compartilhe em: Compartilhe no Twitter Compartilhe no Facebook Compartilhe no Orkut

O tratamento clínico da acne em adolescente, na maioria dos casos, se baseia em antibióticos orais como primeira escolha, e a isotretinoína para casos mais graves ou casos resistentes ao uso do antibiótico via oral. Para a manutenção e redução da recidiva e controle da oleosidade das peles acneicas, temos boa experiência com o uso via oral de uma combinação de nicotinamida e minerais quelados como zinco ferro e cobre. Estas substâncias funcionam a nível das glândulas sebáceas responsáveis pela oleosidade e também têm um poder anti-inflamatório.

O que se sabe atualmente é que a dieta também pode influenciar a pele de maneira mais ativa do que se pensava anteriormente. Por isto, deve-se dar um approach mais generalista ao paciente e adaptar o tratamento e as orientações de alimentação à sua rotina de vida, além da medicação oral e tópica especifica que o médico vai sugerir.

Pesquisas realizadas na Europa e EUA (principalmente por laboratórios de produtos cosméticos, por exemplo a Loreal) é que há uma comunicação ativa ou seja, "uma comunicação" entre estas células através da liberação de enzimas. Há uma interação entre a epiderme e as células da derme. Ou seja, os produtos utilizados superficialmente na epiderme vão ativar células mais profundas, independente da penetração na pele, por conversação biológica. Isto é uma boa notícia para quem não pode utlizar medicações por via oral.

No International Academy of Cosmetic Dermatology, ocorrido em Lisboa em junho deste ano, a Universidade de Seul (Coreia do sul) apresentou trabalhos interessantes a respeito de tratamento de pacientes com acne e terapia fotodinâmica (associação de luz e substância fotosensível, que é bactericida e reduz a oleosidade). Este tratamento é usado basicamente para alguns tipos superficiais de câncer de pele e para lesões pré-cancerígenas, mas para pacientes que têm acne grave e não podem fazer uso de antibioticos ou isotretinoina via oral, esta é uma boa opção para reduzir o processo inflamatório e a oleosidade ao mesmo tempo. Pode-se ainda associar nestes pacientes refratários aos tratamentos convencionais via oral, o tratamento tópico com novas substâncias e o uso de Luz pulsada mensal ou também sessões semanais de luz azul, associada a peelings de ácidos salicílico e retinóico quinzenais.


Outro avanço imenso é no tratamento de cicatrizes da acne. Temos os lasers fracionados, que são eficazes e não tiram o paciente de sua vida social. Há ótimas experiências com o laser Erbium fracionado. Associamos esta técnica com outras, como a subsisão e a aplicação de uma substância que estimula a produção de colágeno - o ácido Poli-L-lactico (Sculptra), aprovado para tratamento de rejuvenscimento.


Uma outra novidade já lançada na Europa, que ainda está para chegar ao Brasil, é a combinação de adapaleno e peróxido de benzoíla e também um ácido retinóico mais forte (eficaz) e um adapaleno mais concentrado. Todas estas substâncias apresentam baixo grau de irritação em relação a sua concentração, porém possuem maior eficácia adquiridas e desenvolvidas através da nanotecnologia. Estamos aguardando o lançamento destas substâncias no Brasil, mas é preciso ter cuidado com a exposição solar. Estas substâncias com ácidos agem a nivel de replicação celular (turn over) e também são bascteriostáticas. Por isso, não é recomendável, o uso de antibióticos tópicos como monoterapia para evitar resistência bacteriana. O melhor é associar tratamentos. Neste caso, é prudente que se procure um médico.

Por Dra Regina Schechtman

Médica dermatologista, doutora em dermatologia pela Universidade de Londres, membro da Comissão de Ensino da Sociedade Brasileira de Dermatologia e coordenadora do Curso de Pós-Graduação em Dermatologia da Santa Casa de Misericórdia do Rio de Janeiro.

Tel.: 2527-2103

  • Envie este link a um amigo
  • Compartilhe em: Compartilhe no Twitter Compartilhe no Facebook Compartilhe no Orkut

Outras Notícias



Comentários

  • Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar.

Deixe seu comentário