Ir para o site

Ir direto para o conteúdo

Blog Bem Zen

Astrologia para relacionamentos melhores

Dentre as diversas aplicações práticas da Astrologia está o autoconhecimento. O mapa astrológico, como o próprio nome diz, é um mapa de nós mesmos. Ali estão nossos destinos, os possíveis caminhos, os desafios e as oportunidades que encontramos ao longo de toda nossa vida. Nele também está contido um mapa de nossos relacionamentos afetivos, já que aponta o perfil de nossos relacionamentos e parceiros, mostrando pontos críticos, desafios, dificuldades e tudo de bom que podemos viver ao lado de alguém. Isso significa que conhecer bem o próprio mapa no que diz respeito a relacionamentos é uma boa forma de se relacionar melhor, porque a partir dos nossos próprios potenciais aprendemos a lidar melhor com as dificuldades e a viver com mais facilidade tudo que temos de positivo. Até porque em Astrologia tudo tem seu lado positivo e o negativo e por mais difícil que seja algum aspecto, não é impossível viver seu lado melhor. Além disso, somos um todo e quando nos relacionamos tudo que faz parte de nós se reflete em uma relação. Por isso, tudo que diz respeito ao nosso mapa natal é importante na hora de fazer uma avaliação astrológica de relacionamentos. Isso inclui entender nossas origens, como fomos criados, que padrões emocionais herdamos, nossos valores, crenças e tudo mais que nos faz ser quem somos. Feita esta análise com as respectivas orientações sobre como viver melhor cada aspecto de nossa personalidade, a Astrologia também permite que seja feita a comparação entre dois mapas astrológicos. Assim, podemos comparar o mapa de um casal (e também de sócios, pais e filhos, etc.) verificando pontos comuns e divergentes entre eles. Isso é feito tanto pela análise de cada mapa individualmente como pelas técnicas de sinastria (astrologia de relacionamento) que visam comparar e integrar ambos os mapas para encontrar pontos positivos existentes na relação, como atração, afinidades, compatibilidades, etc e os desafios e diferenças que precisam ser superados ou bem administrados para a manutenção de uma relação. Isso inclui avaliar se é uma relação mais baseada em atração ou se existem tantos pontos comuns que indicam um relacionamento mais durável. E nesse sentido a Astrologia mostra algo bem interessante, pois aquele velho ditado que diz que “os opostos se atraem” se mostra verdadeiro. Porém, os opostos não se sustentam e por isso é importante verificar quanto o casal tem de afinidades e traços comuns em suas personalidades para que aquela relação se mantenha ao longo do tempo. Isso inclui conhecer bem a criação de cada um, como é cada relação com sua família e com a do outro, como são os valores, como cada um lida com dinheiro, se as crenças são semelhantes, se os gostos são parecidos, se ambos conseguem se comunicar e se entender e, acima de tudo, se a forma de conduzir a vida e lidar com a rotina tem afinidades. Isso porque tudo que faz parte de cada um interfere em uma relação e precisa ser cuidadosamente avaliado. E cada detalhe é importante, já que é no dia a dia que o amor vai sendo construído e consolidado e por isso uma sinastria para ser completa deve levar tudo isso em consideração. Assim, o que vemos é que a Astrologia é uma ótima aliada para o autoconhecimento e para uma vida melhor, incluindo todas as nossas relações afetivas, que podem sempre melhorar conforme vamos compreendendo melhor a nós mesmos, ao outro e a relação em si.

Sobre Titi Vidal

Astróloga, Radiestesista e Taróloga. Desenvolveu a Mesa Astroradiônica. Licenciada pela Astrobrasil. Vice Presidente da CNA - Central Nacional de Astrologia. * www.titividal.com.br * titividal@titividal.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>