Ir para o site

Ir direto para o conteúdo

Blog Bem Zen

Entre eclipses

Por Titi Vidal

Viveremos uma sequência de três eclipses nos próximos dias: dois solares e um lunar. O primeiro deles acontecerá dia 01 de junho, com Sol e Lua no signo de Gêmeos. O segundo é lunar e acontecerá no dia 15 de junho, com Sol em Gêmeos e Lua em Sagitário. O terceiro é novamente solar e acontecerá no dia 01 de julho com Sol e Lua já no signo de Câncer.

Eclipse solar é um evento astronômico que para os antigos era sinal de mau augúrio. Acontece quando Sol e Lua estão em uma determinada posição no céu que, do ponto de vista de quem observa da Terra, temos a impressão que um está sendo obscurecido pelo outro. Astrologicamente, Sol e Lua estão em conjunção. Portanto, um eclipse solar sempre acontece em uma Lua nova. Mas para haver um eclipse, é necessário que ambos estejam no mesmo plano orbital, e isso nem sempre acontece. Por isso, nem toda Lua nova é um eclipse. Mas, como já foi falado, um eclipse solar é sempre em uma Lua nova, com Sol e Lua em um mesmo grau de um mesmo signo, ou seja, em conjunção.

Por isso, pode ser projetado em um mapa natal e, assim, cai em uma das doze casas astrológicas, podendo coincidir com a cúspide desta casa ou com algum planeta. Os assuntos ligados a esta casa ou ao planeta ficarão evidentes até que um novo eclipse aconteça. Como uma Lua nova, é hora de dar mais atenção àquelas questões, podendo, inclusive, iniciar coisas naquele assunto ou área da vida.

No caso da Lua nova, seus efeitos duram aquele ciclo lunar, ou seja, até a próxima Lua nova. No entanto, no caso do eclipse, estes efeitos são estendidos até o próximo eclipse.

Em geral, eclipses acontecem a cada aproximadamente seis meses. Mas desta vez teremos dois eclipses solares no prazo de um mês, sendo o primeiro bastante intenso e com efeitos que se estenderão durante o mês de junho e o segundo, de julho, terá seus efeitos até o próximo eclipse solar, que acontecerá em novembro.

No caso de um eclipse solar, além dos efeitos comuns às Luas novas, temos o obscurecimento do Sol que, em Astrologia, representa nossa personalidade, a vontade consciente e o ego. Isso indica que é um bom momento paras olhar as questões lunares, ou seja, emocionais, intuitivas, interiores, que ficam mais evidentes naquele setor da nossa vida. É uma área que merece mais atenção e sempre dentro deste panorama, ou seja, avaliando a questão de forma mais emocional, com mais sensibilidade.

Quando o eclipse solar toca algum planeta em nosso mapa, aqueles assuntos ficam da mesma forma evidentes e deverão ser enfocados com esse enfoque mais emocional.

É bom lembrar que com a escuridão podemos ver mais facilmente as estrelas. Trazendo isso para nossa vida, é um bom momento para uma viagem interior em busca daquilo que está na alma.

O primeiro eclipse solar acontecerá dia 01 de junho no signo de Gêmeos, que é ligado a comunicação, às trocas, os relacionamentos pessoais e o mundo racional. É um momento para colocar mais emoção nos pensamentos e refletir com mais atenção aos sentimentos. É importante encontrar um equilíbrio entre razão e emoção.

As conversas podem ficar mais carregadas de sentimentos e talvez até um pouco turbulentas. Até porque pode faltar razão, tendo em vista que o Sol estará eclipsado no signo de gêmeos.

Logo em seguida, no dia 15, acontece um eclipse da Lua, com Sol ainda em gêmeos e a Lua em sagitário.

No caso do eclipse lunar, é a Lua que fica escondida pelo Sol. Na verdade, o Sol não projeta sua lua na Lua, que não pode refletir este brilho. Então, quem fica obscurecido é o mundo dos sentimentos, das emoções. Quem ganha a briga é o ego, a consciência.

Neste caso, os acontecimentos geram questões que nos influenciam emocionalmente. Qualquer assunto relacionado àquela área de nossa vida vai nos influenciar pessoalmente, mexer com nossos sentimentos e emoções.

Este eclipse lunar acontece no eixo do conhecimento, com Sol em Gêmeos e Lua em Sagitário, pedindo uma reflexão muito profunda em relação a crenças, opiniões e filosofias de vida.

Então, dia 01 de julho, acontece um novo eclipse solar, desta vez no signo de Câncer. Neste caso a Lua está no signo de seu domicílio, ou seja, em está fortalecida em sua própria casa. É mais um indício de que as emoções precisam mesmo ser mais observadas. É importante fazer um mergulho profundo para dentro dos sentimentos.

Em qualquer dos eclipses, pode sempre haver uma inversão na polaridade das situações tocadas por eles. Assim, onde cai em nosso mapa, pode inverter um processo, mudar uma situação. No caso dos eclipses solares, a questão pode perder um pouco de objetividade. Pode influenciar nas questões mais materiais e ligadas ao ego. Nestes casos, o desgaste pode ser mais físico. No caso do eclipse lunar, as questões são mais emocionais.

Quando acontece um eclipse, pode haver conflito entre passado e futuro. Se estamos falando em um eclipse solar,  é sempre preciso mais cuidado para que o passado não volte a tona e ganhe um espaço grande demais. Isso inclui reincidência de vícios, hábitos e padrões já abandonados, assim como o ressurgimento de relações antigas. No eclipse lunar, o passado pode dar espaço para o futuro e o foco fica mais voltado aos assuntos vindouros.

De qualquer forma, os eclipses mexem conosco, tantos os solares como os lunares, trazendo estes e outros efeitos, particulares em cada mapa astrológico.

Se cai na cúspide (início) de uma casa astrológica, em conjunção ou oposição a um planeta ou ponto forte do mapa, ativa aqueles assuntos e aquela área  tende a ficar movimentada até que um novo eclipse da mesma natureza (solar ou lunar) aconteça.

Se aquela área (casa) ou planeta já estiver sendo mexido por trânsitos e progressões, o eclipse dá o start, ou seja, ele é um detonador, um ativador, que faz com que uma promessa aconteça ou que algo que já está acontecendo se intensifique.

Por tudo isso, a vivência de um eclipse é muito individual e personalizada, de acordo com o mapa astrológico em questão.

O mais importante a ser pensado em relação aos eclipses é que, ao contrário do que achavam os antigos,  que os viam como anunciadores de tragédias, sinal de mau augúrio, os eclipses podem ter finalidades interessantes e positivas.

Eles nos fazem pensar sobre os assuntos que são tocados em nosso mapa, pedindo, um novo olhar, uma nova atenção. É importante olhar o que tem ali e o que precisa ser intensificado, fortalecido, excluído ou alterado.

É a oportunidade de fazer isso de forma ativa, movimentando a energia conforme pedem os astros. Devemos fazer nossa parte e dançar conforme a música.

Como tudo em Astrologia, eclipses também nos mostram que é preciso buscar o tempo todo realizar nosso propósito e com isso vai nos mostrando a motivação de tudo que acontece e qual a melhor postura a ser adotada em qualquer situação.

É importante ter claro, também, que o eclipse por si só não provoca grandes acontecimentos. Tem, claro, seus efeitos próprios, mas acontece de acordo com o restante do mapa astrológico, muitas vezes apenas acionando ou intensificando algo que já estava prometido em todo momento astrológico.

É bom lembrar que estamos em um momento intenso, com um céu que vem apontando grandes mudanças e os eclipses deste período podem intensificar isso tudo, pedindo uma reflexão mais sincera em relação a tudo que tem acontecendo. Podem até nos direcionar melhor rumo ao caminho que estamos seguindo, resgatando coisas que ficaram para trás mas que ainda devem fazer parte de nossa vida ou incluindo de uma vez as novidades que vieram para chegar.

O importante é se observar e seguir o que o céu estiver pedindo a você.

Onde acontecem os eclipses:

01 de junho de 2011: Sol e Lua a 11 graus de gêmeos

15 de junho de 2011: Sol a 24 graus de gêmeos e Lua a 24 graus de sagitário

01 de julho de 2011: Sol e Lua a 09 graus de câncer

Sobre Titi Vidal

Astróloga, Radiestesista e Taróloga. Desenvolveu a Mesa Astroradiônica. Licenciada pela Astrobrasil. Vice Presidente da CNA - Central Nacional de Astrologia. * www.titividal.com.br * titividal@titividal.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>