1. Áries
  2. Touro
  3. Gêmeos
  4. Câncer
  5. Leão
  6. Virgem
  7. Libra
  8. Escorpião
  9. Sagitário
  10. Capricórnio
  11. Aquário
  12. Peixes

Glúten prós e contra: Vilão ou mocinho para a saúde

  • Envie este link a um amigo
  • Compartilhe em: Compartilhe no Twitter Compartilhe no Facebook Compartilhe no Orkut

Glúten: vilão ou mocinho?

 

Por Patrícia Ceolin Grassi *

 

O glúten é o resultado da mistura de proteínas que são encontradas naturalmente no endosperma da semente de cereais da família gramíneas (Poaceae), principalmente das espécies da tribo Triticeae, como o trigo, cevada, triticale e centeio, ou em espécies da tribo Aveneae, como a aveia.

Cerca de 1% da população mundial são celíacas. Portadores desta doença têm hipersensibilidade ao glúten, que pode ser resultado de uma alergia ou intolerância a essa proteína. Nestas pessoas, o glúten provoca danos na mucosa do intestino delgado e impede uma digestão normal. Após eliminar o item da dieta, o intestino volta a funcionar com normalidade, em algumas semanas ou meses. Os sintomas mais comuns são diarreia, dor, distensão abdominal e inchaço.

 

Os portadores da devem evitar alimentos derivados de trigo, cevada, centeio, triticale e aveia, incluindo os de fabricação caseira ou industrial, como pães, massas alimentícias (macarrão), biscoitos, bolos, salgadinhos, barras de cereais, quibe, pizzas, molhos brancos, granola, empanados, farinha de rosca, cerveja, whisky e vodka de cereais. Carnes e legumes empanados em farinha de trigo também são proibidos. Como a enfermidade é crônica, os celíacos devem adotar uma alimentação sem glúten, que geralmente deve ser seguida por toda a vida.

 

Apesar da restrição, atualmente. as opções alimentares crescem a cada dia: itens produzidos com arroz, milho, quinoa, soja, sorgo (uma espécie de milho), batata, cenoura, mandioca, cana-de-açúcar, sementes de amaranto ou de girassol, além de frutas e farinhas de frutas em geral (farinhas de coco, banana, etc).

 

No mundo das dietas, muitas pessoas acreditam que cortar a proteína emagrece. Bem, pensando de maneira óbvia, o indivíduo deixará de comer as principais fontes de carboidrato de sua dieta, como pão, bolo, doces, etc. A diminuição na ingestão de calorias resultará em quilos a menos na balança. Ou seja, diminuir calorias faz diminuir quilos na balança. E não por retirar o glúten.

 

É claro e nítido, além de comprovado pela ciência, que tivemos, nas últimas décadas, uma regressão da dieta. Alimentos industrializados, processados, redes de fast foods, alimentos congelados, self-services, alimentos ricos em óleo, sódio e açúcar. A alimentação fora de casa cresce cada dia mais. As pessoas não têm mais tempo para cozinhar em casa, comer com a família, celebrar. Esses sim são fatores que nos levaram a diminuição da qualidade de vida. E são esses fatores que nos levam a doenças crônicas como a obesidade, diabetes e hipertensão.

 

Fique atento e não acredite em modismo. Consulte profissionais da área para tirar as dúvidas e aplicar aquilo que é correto e bom para sua saúde. O glúten, assim como diversos outros alimentos, só é vilão em casos de patologia eou consumo excessivo!

 

* Patrícia Ceolin Grassi é mestre em Metabolismo e professora dos cursos de Nutrição e Medicina da Unic.

  • Envie este link a um amigo
  • Compartilhe em: Compartilhe no Twitter Compartilhe no Facebook Compartilhe no Orkut

Outras Notícias

Comentários

  • Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar.

Deixe seu comentário

© bemzen. Todos os direitos reservados.

Webroom Soluções Interativas