1. Áries
  2. Touro
  3. Gêmeos
  4. Câncer
  5. Leão
  6. Virgem
  7. Libra
  8. Escorpião
  9. Sagitário
  10. Capricórnio
  11. Aquário
  12. Peixes

Suor excessivo tem solução: Seja de origem genética, ou por causa de alguma alteração no organismo, a hiperidrose, tem cura!

  • Envie este link a um amigo
  • Compartilhe em: Compartilhe no Twitter Compartilhe no Facebook Compartilhe no Orkut

Uma importante função da sudorese ou suor, em nosso organismo, é o controle da temperatura do corpo. O excesso desagradável de suor, que ultrapassa a necessidade da termoregulação, é denominado HIPERIDROSE. Trata-se de uma condição benigna, apesar de muito desagradável, e relativamente comum (atinge cerca de 1% da população), explica a dermatologista Tatiana Villas Boas Gabbi, do Zahra Spa & Estética.

Os portadores de hiperidrose apresentam um aumento da sudorese geralmente das axilas, das mãos, dos pés e/ou da face. Há dois tipos de glândulas sudoríparas (produtoras de suor) na pele: as apócrinas e as écrinas.

As écrinas, mais concentradas nas axilas, palmas e plantas, é que são as responsáveis pela termorregulação, portanto o excesso de secreção desse tipo de glândula é que causa a hiperidrose. A temperatura ambiental, bem como o estresse, pode influenciar o aparecimento da sudorese, mas é errado dizerque são a causa da hiperidrose, uma vez que ela pode  surgir tanto em altas como baixas temperaturas ou na ausência de fatores emocionais.

A Hiperidrose Primária não tem causa conhecida e acredita-se que esteja relacionada a fatores genéticos. Essa é a mais comumente encontrada e pode se manifestar precocemente, nos primeiros anos de vida, ou em qualquer fase do desenvolvimento da criança ou do adolescente e até mesmo na vida adulta.

Já a hiperidrose secundária é associada a uma causa, em geral: obesidade, menopausa, uso de medicamentos, alterações de origem endócrina ou disfunção do sistema nervoso periférico. Exemplos: febre após administração de antitérmicos, malária, tuberculose, menopausa, hipoglicemia (açúcar baixo no sangue), excesso de hormônios tireoidianos, uso de morfina para dores agudas ou crônicas, entre outras.

O tratamento da hiperidrose pode ser feito com cirurgia (simpatectomia) ou com aplicação de toxina botulínica. A vantagem da cirurgia é que é um tratamento definitivo, mas pode trazer algumas complicações, portanto reservamos essa indicação para a sudorese grave das mãos. É importante salientar que pode ocorrer sudorese compensatória em outras partes do corpo em 10% dos casos.

A toxina botulínica dura em média 8 meses nas axilas (4-12 meses), é um procedimento seguro, rápido e pouco doloroso. Os efeitos surgem já
após 72 horas em média. É importante salientar que com o desaparecimento da sudorese, desaparecem também o mau cheiro e a cor do suor, ambos
causados por bactérias. Quando essas condições estão presentes convém manter um desodorante bactericida por um curto período após a injeção da
toxina.

Fonte: Tatiana Villas Boas Gabbi, Dermatologista.
 

  • Envie este link a um amigo
  • Compartilhe em: Compartilhe no Twitter Compartilhe no Facebook Compartilhe no Orkut

Outras Notícias

Comentários

  • #1 Luisa
    16/10/2011 11:17

    Muito obrigada, mesmo, para quem colocou isto. Me ajudou muito no meu trabalho de ciencias. Bgd.

  • #2 Flávio lima
    15/02/2012 10:41

    Ola? Gostaria de saber ,sob ?SE o suor e responsável pela a eliminação das impurezas no nossos corpo ,como fica se inibimos ele de transpirar .De ante mão ,tenho hiperidrose ,quase fiz a cirurgia de videolaparoscopia ,e alias ,me informaram que apos a cirurgia ,teria que usa um dreno ,fiquei assustado sob isso .Mas enfatizado o assunto ,como fica a inibição do suor pelo corpo! obrigado att : Flavio lima

Deixe seu comentário

Bemzen Shop

© bemzen. Todos os direitos reservados.

Webroom Soluções Interativas