1. Áries
  2. Touro
  3. Gêmeos
  4. Câncer
  5. Leão
  6. Virgem
  7. Libra
  8. Escorpião
  9. Sagitário
  10. Capricórnio
  11. Aquário
  12. Peixes

Alimentação natural: A importância das raízes para a saúde

  • Envie este link a um amigo
  • Compartilhe em: Compartilhe no Twitter Compartilhe no Facebook Compartilhe no Orkut

Conta a tradição oriental que o aroma do gengibre aumenta a confiança e a determinação. Não é de espantar que para incorporar à vida tais qualidades, seja preciso transcender a aparência nodosa e grosseira desta raíz incrível para encontrar seu aroma privilegiado e raro!

Confiança e determinação fazem também com que as raízes de toda espécie vegetal se aprofundem corajosamente no ventre quente da terra para, de lá, sugar os nutrientes necessários à sobrevivência do organismo que viceja e floresce bem distante daquele universo escuro, usufruindo a beleza ensolarada da superficie de nosso planeta.

Preservando a conexão vital

A ciencia demonstrou recentemente que o cordão umbilical, além de nos alimentar no útero, tem capacidade de reproduzir qualquer tipo de célula de nosso corpo, a qualquer tempo. Assim se transforma em milagre da medicina moderna o que há pouco tempo não passava de resto orgânico do parto - tradicionalmente destinado ao lixo - comprovando a inédita e inata sabedoria dedicada a nos preservar a vida, desde quando não passávamos de uma célula.

As raizes comestíveis, de forma análoga, nascem da semente original com esta tarefa nutricional e a preservam enquanto houver vida orgânica no corpo verde que alimentam. Como o cordão umbilical, vão mais além, uma vez extraídas da terra e separadas da planta original: além de possuir propriedades medicinais, são alimento de excelente qualidade, pobres em calorias e ricas em fibras, vitaminas e minerais.

De remédio a iguaria

As raizes eram, tradicionalmente, utilizadas como remédio e não como alimento. A função medicinal era a única atribuída pelos gregos e romanos ao aipo, esta delicia crocante que hoje em dia nos refresca os pratos mais sofisticados. O gengibre era usado pelos marinheiros chineses como alívio de enjôos maritimos; atualmente, as propriedades medicinais do gengibre estão comprovadas e a raiz continua sendo utilizada em casos de enjôo e problemas digestivos.

Em gargarejos, é eficaz no tratamento de inflamações de garganta e como chá terapêutico contra gripes acalma a tosse e abaixa a febre. O nabo japonês, iguaria levemente picante que recentemente aprendemos a apreciar, tem apenas 20 calorias por cada xícara; esta quantidade nos fornece 36% da necessidade diária de vitamina C, além de facilitar a digestão e o aproveitamento de gorduras. O nabo redondo, seu parente próximo e mais conhecido, cujo sabor até hoje desprezamos, pertence à família das crucíferas e é importante na prevenção do câncer, além de ser, como comprovamos em nossa receita de hoje, delicioso e leve.

O segredo está na cor, ou...

Fugindo à regra básica do gosto exótico e aparência duvidosa, duas raízes nossas conhecidas se destacam por seu sabor docinho e suas cores vibrantes, tudo isto sem deixar de lado as propriedades medicinais. O laranja forte da cenoura denuncia seu alto teor de Betacaroteno, transformado pelo organismo em vitamina A - que ajuda a combater infecções e mantém a saude da pele e dos cabelos.

Uma única cenoura fornece 220% de nossa necessidade diária de vitamina A! O vermelho vivo da beterraba nos fala de seu teor de ferro, somado ao potássio, ao magnésio e à fibra que enriquecem o valor nutricional desta raiz, essencial para o bom funcionamento do fígado e regeneração de suas células.

Vendo além das aparências

Bem feinhas de se ver, duas outras raízes são, na verdade, rainhas de sua espécie e dão um toque especial à nossa receita de hoje. A araruta orgânica, uma raiz bem retorcida e fibrosa, é uma descoberta recente e maravilhosa que fizemos no laboratório da cozinha evolutiva. Natural do Caribe - onde os nativos a chamavam de Aru-aru, o alimento dos alimentos - faz uma fécula que substitui a maizena do milho e a supera em qualidade e digestibilidade: o milho, com seus derivados, não é recomendado em nossa dieta por ser agente causador de alergias alimentares e possuir altíssimo índice glicêmico.

Para encerrar com chave de ouro o capítulo das raízes, apresentamos a exótica bardana, que por baixo da casca feiosa e áspera revela inesperadas qualidades afrodisíacas. Convide, portanto, o seu amor para o jantar e capriche na cozinha!

  • Envie este link a um amigo
  • Compartilhe em: Compartilhe no Twitter Compartilhe no Facebook Compartilhe no Orkut

Outras Notícias

Comentários

  • Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar.

Deixe seu comentário

Bemzen Shop

© bemzen. Todos os direitos reservados.

Webroom Soluções Interativas