1. Áries
  2. Touro
  3. Gêmeos
  4. Câncer
  5. Leão
  6. Virgem
  7. Libra
  8. Escorpião
  9. Sagitário
  10. Capricórnio
  11. Aquário
  12. Peixes

Menopausa: Dicas para viver bem na melhor idade

  • Envie este link a um amigo
  • Compartilhe em: Compartilhe no Twitter Compartilhe no Facebook Compartilhe no Orkut

Ondas de calor excessivo, palpitações, sintomas urogenitais e fadiga, entre outros, acometem cerca de 70% das mulheres entre 45 e 55 anos, ocasionados pela parada do ciclo de ovulação e conseqüente parada dos ciclos menstruais. Desta forma, com a chegada da menopausa (última menstruação) elas deixam de produzir os hormônios ovarianos: estrógeno e progesterona.

Neste período, a mulher necessita entender os sintomas que estão modificando sua vida, é preciso procurar orientação e o acompanhamento de um ginecologista é recomendável. Segundo o doutor Celso Borrelli, coordenador do programa de Ginecologia do Hospital San Paolo, o início da menopausa pode ocasionar interferência no relacionamento familiar e conjugal. “Muitas vezes, marido e filhos desconhecem os sintomas relacionados com a baixa hormonal e interpretam as mudanças que estão ocorrendo, como desinteresse e exageros”, explica o especialista.

Mais que se deparar com situações delicadas com seus familiares, o corpo dessa pessoa passará a ter impactos indesejados: alterações do metabolismo podem levar a ganho de peso, aumento do índice de massa corpórea e de gordura localizada e consequente aumento do sedentarismo. “Quando a mulher chegar a essa idade, precisará buscar  novos hábitos. As necessidades calóricas nessa fase serão menores, portanto a mulher deverá se programar para gastar essas calorias extras”, comenta o doutor Borrelli.

Não bastassem as alterações físicas, as emocionais têm repercussão muito importante na qualidade de vida. A produção de serotonina, (neurotransmissor responsável pela comunicação entre as células do cérebro), diminui, ocasionando um desequilibrio emocional aumentando muito o risco de depressão situacional, em graus variados. O ginecologista alerta ainda que os cuidados deveriam ser instituídos de forma preventiva na fase pré-menopausa. “Para evitar esses e outros males, a mulher deve estar preparada, ou seja, antes da menopausa é recomendável que se inicie uma dieta balanceada, complementada por exercícios físicos e exames periódicos”, ressalta o especialista do Hospital San Paolo.

Para ele, com a evolução da medicina diagnóstica, não é mais aceitável mortes por cânceres ginecológicos avançados, ainda tão frequentes em nosso meio. Por outro lado, com o aumento da expectativa de vida, as mulheres devem estar atentas com sua saúde em todos os períodos de suas vidas. Borelli acredita que os médicos devem estar conscientes que saúde e qualidade de vida devam andar juntas: “não basta a preocupação de que devamos acrescentar anos às vidas, mas, além disto, hoje precisamos nos preocupar também em acrescentar vida aos anos”, finaliza o ginecologista.

Por Celso Borrelli - coordenador do Serviço de Onco-Ginecologia do Hospital San Paolo.
 

  • Envie este link a um amigo
  • Compartilhe em: Compartilhe no Twitter Compartilhe no Facebook Compartilhe no Orkut

Outras Notícias

Comentários

  • #1 lucia
    02/08/2010 11:08

    A idade vem chegando e precisamos de cuidados redobrados. Boa matéria.

  • #2 evanete
    01/06/2011 22:02

    eu estou passando por esse calor infernal tenho 41 anos nao aguento esse calor

  • #3 Helena
    12/10/2011 22:31

    não suporto mais este calor 54 anos

  • #4 Reg
    27/02/2012 18:14

    Adorei a matéria

  • #5 Cristina
    15/03/2012 13:36

    Estou passando por esse calor tenho 49 anos e minha familia fica achado que estou doente.Além disso acho que estou com depressão. Além de ganhar peso.Gente e complicado se mulher.Porque só nós mulheres e os homens não. Só nós pa

Deixe seu comentário

Bemzen Shop



© bemzen. Todos os direitos reservados.

Webroom Soluções Interativas