1. Áries
  2. Touro
  3. Gêmeos
  4. Câncer
  5. Leão
  6. Virgem
  7. Libra
  8. Escorpião
  9. Sagitário
  10. Capricórnio
  11. Aquário
  12. Peixes

A "BATATA" QUE EMAGRECE E ALIMENTA:: O poder nutricional do carboidrato na alimentação diária

  • Envie este link a um amigo
  • Compartilhe em: Compartilhe no Twitter Compartilhe no Facebook Compartilhe no Orkut

Uma unanimidade culinária, a batata é conhecida por suas qualidades nutricionais, por sua versatilidade na cozinha e, acima de tudo, porque é mesmo gostosa. No entanto, para quem está preocupado em perder peso ou manter a forma, a batata é uma tentação que deve ser evitada: é rica em calorias e, acima de tudo, aumenta a tendência a reter líquidos. Uma refeição rica em batatas tem como resultado habitual aquela sensação de estômago dilatado, que perdura muitas vezes por mais de um dia.
O que poucos sabem é que a batata tem um parente próximo, pobre em calorias, tão versátil quanto ela e com a qualidade extra de favorecer a queima de gorduras: o nabo.

Vencendo os preconceitos

Está certo, a fama do nabo não é nada boa, mas eu garanto: não passa de preconceito. O nabo é gostoso, refrescante, rico em nutrientes e fácil de preparar. Cru ou cozido, o nabo substitui sem fazer feio a maioria dos pratos de batata: é chamado de "batata da culinária ancestral". Parte do preconceito contra o nabo vem da idade média: por ser comum e de cultivo fácil, o nabo era amplamente consumido pelos pobres, sendo seu consumo evitado nas mesas da nobreza. Por outro lado, o nabo foi tradicionalmente preterido pela batata, já que a batata servia, entre outros usos, para a fabricação de bebidas alcóolicas; mas com a recente valorização dos alimentos frescos e suas qualidade nutritivas e benéficas à saúde, o nabo vem construindo prestígio e conquistando lugar nas receitas mais sofisticadas. Numa rápida comparação com sua prima rica, a batata, podemos constatar que a riqueza nutricional da batata tem uma só fonte: o alto teor de calorias. Enquanto 100 de gramas de nabo contém apenas 35 calorias, 100 gramas de batata contém 85. Apesar do conteúdo protéico da batata ser superior, o teor de cálcio do nabo é 5 vezes maior: para cada 100 gramas, o nabo tem 56 mg de cálcio e a batata, apenas 11.

Um agente da boa digestão

Além de ser um alimento leve e favorecer a digestão, o nabo tem qualidades aclamadas pela Tradicional Medicina Chinesa: é antipirético e tem ação desintoxicante. Conhecido pelo homem civilizado há mais de cinco mil anos, evidências do nabo como ingrediente básico da dieta aparecem em cavernas ancestrais da China e da França; é provável que o nabo tenha alimentado o homem pré-histórico bem antes da descoberta do fogo. Hoje em dia encontramos nos mercados duas variedades de nabo: o redondo e o japonês. O redondo é mais adocicado e indicado para receitas cozidas; até mesmo seus talos são aproveitados, para acrescentar gosto e nutrientes às sopas. O nabo japonês é mais gostoso cru, e nas saladas fica ótimo ralado no ralo grosso. Sabe aquela verdura branca que muitos deixam de lado, ao saborear um prato de sushi ou sashimi, pensando ser simples decoração? Pois é o nabo, digestivo e rico em vitaminas e minerais: sua presença no prato equilibra o cardápio e suaviza o sabor forte das algas e do peixe cru. Da próxima vez que você for ao restaurante japonês, não deixe de aproveitar estas vantagens.

Receitas light

Culinária do século 21: testando na prática


As novas idéias culinárias do século 21 pesquisam ingredientes originais, mais leves e saudáveis, que favorecem a saúde e a boa forma. Nesta corrida criativa, a pole position é do nabo: onde a batata vai bem, o nabo fica ainda melhor. Com o nabo você faz purê, nhoque e suflê, mas nossa escolha de hoje é a salada: uma salada magra, onde a batata evoluiu e virou nabo!

Salada de nabo

Ingredientes: 3 xícaras de nabo redondo descascado e cortado em cubos; 2 colheres de sopa de pasta de soja*; 1 colher de sopa de sementes de linhaça; manjericão seco e shoyo a gosto.

Modo de Fazer: Cozinhar o nabo em água e sal até ficar tenro, mas firme. Deixar esfriar e temperar com a pasta de soja e os demais ingredientes. Levar à geladeira antes de servir, enfeitando com folhas frescas de alface. Dá 2 porções.

Cada porção contém: 99 calorias; 21,2% de gordura; 63% de carboidratos; 15,8% de proteína
2,2 g de gordura; 15,6 g de carboidratos; 7,2 g de fibras; 3,9 g de proteína; 0 mg de colesterol

*Pasta de soja

Ingredientes: 2 xícaras de grãos de soja cozidos em água e sal, 1 copo de água do cozimento, ervas variadas.
Modo de Fazer: Deixe a soja de molho por 12 horas. Cozinhe os grãos na água e sal por 40 minutos, retirando com uma colher a espuma que se forma na superfície. Bata no liquidificador com 1 copo da água do cozimento e as ervas de sua escolha.

Sugestões de tempero:
- salsinha crespa fresca com alho poró
- gengibre, noz moscada e sementes de cominho
- curry e alho em pó
- hortelã fresco, alecrim e orégano.

Esta receita faz um pote de 500 ml
Cada colher de sopa contém: 5 calorias; 32% de gordura; 60% de carboidratos; 8% de proteína
0,1 g de gordura; 0,4 g de carboidratos; 0,1 g de fibras; 1,0 g de proteína; 0,1 mg de colesterol

Noga Lubicz é pesquisadora energética e cria jóias magnéticas; é também escritora e pesquisadora de culinária vegetariana
E-mail: noga@clipfit.com

  • Envie este link a um amigo
  • Compartilhe em: Compartilhe no Twitter Compartilhe no Facebook Compartilhe no Orkut

Outras Notícias

Comentários

  • #1 Ana
    20/04/2011 13:52

    Batatas e nabos não são "parentes" do ponto de vista taxonômico. Apenas pertencem a mesma Classe taxonômica, porém isso não é grande coisa pois no reino Plantae existem apenas duas classes vegetais que englobam todas as ordens, gêneros e especies. Palavra de engenheira agrônoma.

Deixe seu comentário

Bemzen Shop



© bemzen. Todos os direitos reservados.

Webroom Soluções Interativas