1. Áries
  2. Touro
  3. Gêmeos
  4. Câncer
  5. Leão
  6. Virgem
  7. Libra
  8. Escorpião
  9. Sagitário
  10. Capricórnio
  11. Aquário
  12. Peixes

Iniciações sagradas: Reiki não é magia, é energia

  • Envie este link a um amigo
  • Compartilhe em: Compartilhe no Twitter Compartilhe no Facebook Compartilhe no Orkut

Nos cinco livros que li da Lama Alexandra David-Neel, a única mulher ocidental a se tornar Lama no Tibete, antes da invasão chinesa de 1948, ela narra as dificuldades de acesso a informações sobre os procedimentos, cerimônias, iniciações e treinamentos especiais dos monges budistas das mais diferentes linhagens. Essa dificuldade não se prendia unicamente ao fato dela ser mulher e francesa. Era o cuidado que os monges tinham em não divulgar as coisas relativas ao sagrado a pessoas despreparadas, ignorantes, desconhecidas e possivelmente cheias de outras intenções, como aconteceu com a civilização egípcia, com Atlanta, os Maias e os Incas. Várias vezes ela foi colocada à prova sobre suas verdadeiras intenções em perguntar para aprender as práticas milenares passadas de mão em mão, de mestre para aluno, desde o começo dos tempos.

Estamos falando aqui de uma mulher que andou pelos quatro cantos do Tibete, que é um país localizado no topo do Himalaia, as montanhas mais altas, difíceis e perigosas do mundo, onde não havia estradas e o inverno é, ainda hoje, um dos mais rigorosos do planeta. Tudo era feito a pé com a ajuda de cavalos e dedicados monges.
Alexandra narra uma técnica energética aprendida para suportar o frio, semelhante ao Reiki, vindo da mesma origem e repassado sempre pela iniciação presencial, pelo toque do mestre no campo áureo do aluno. São várias as técnicas energéticas vindas da mesma origem mas são poucas as que chegaram intactas ao Ocidente.

Quando o mestre toca o aluno com a intenção de iniciá-lo, abre imediatamente a conexão que ele recebeu do mestre anterior e assim sucessivamente até o começo dos tempos. Um mestre despreparado, desatencioso e negligente pode fazer todo o ritual da iniciação e não passar os códigos sagrados ao aluno. É como colocar a senha e acessar um site inteiro. Sem o ritual da iniciação é como acessar um site e não ter a senha para acessar as páginas exclusivas para assinantes. Assim era nas artes marciais e em todas as técnicas de cura que sobreviveram ao tempo, e algumas delas estão em prática no Ocidente. Os samurais japoneses também praticavam essa técnica entre as muitas outras ainda hoje cultivadas no Japão nos rituais de lutas "sumo", onde o lutador faz uso do sagrado para fechar as feridas, desinflamar e desinchar musculatura. O mestre Mikao Usui vem de um longa linhagem de samurais e por isso poude se preparar para receber a iluminação e canalizar o Reiki.

No Brasil de hoje, não só as artes marciais perderam o contato com o sagrado mas muitas academias sequer sabem fazer outra coisa a não ser ensinar alunos a brigar. O comércio tomou conta e a violência urbana ganhou adeptos treinados para agredir e até matar. A milenar arte do Reiki, vinda do Japão, de uma linhagem de samurais e militares leais ao Imperador, é objeto do mal-uso e da ignorância mesclada com o interesse financeiro descontrolado e sem a noção do sagrado caminho da prosperidade. Cada vez mais aparece os vendedores de diplomas e certificados de Reiki na internete, em jornais e até em revistas especializadas e as pessoas não se tocam que estão vilipendiando, manipulando, falsificando o ensino do sagrado com falsas afirmações, na ilusão de que o universo não está atento a cada milésimo de segundo de suas ações e reações. Alguns sindicatos e associações, sem esse conhecimento, filiam e credenciam "mestres" que jamais tiveram os fios do seu corpo magnético alterado com iniciações.

O universo só lê cada linha escrita por nós mesmos nesta vida. Com todos os meios de comunicações disponíveis, não há como você alegar que não sabe o que está fazendo com as coisas sagradas. Apesar de não concordar com o conteúdo filosófico do Papa Bento, respeito muito a sua linhagem e louvo a coragem de lembrar aos traficantes que eles terão de "prestar contas a Deus". Não se pode confundir Reiki com magia, mesmo porque são esferas diferentes de energia. A magia pode ser transmitida à distância e os "magos negros" transmitem seus poderes à distância para aqueles que se colocam receptíveis a isso porque não há escrúpulo algum em se fazer isso e nem há compromisso com os designios do universo ao Sol Central. Já as iniciações e os símbolos sagrados só funcionam quando há o toque fisíco do mestre nos fios que compõem o corpo espiritual do aluno. Se você aceitou comprar certificados com o nome Reiki escritos neles, e alguém assinando como "mestre", pode estar certo de que comprou gato por lebre e ainda está contribuindo com aqueles que querem quebrar os códigos sagrados e suas práticas de cura -fique certo de isso eles nunca conseguirão!

Tratamentos com Reiki podem ser feitos à distância porque não implicam na alteração da disposição dos fios energéticos que compõem o corpo espiritual da pessoa que recebe. Esses tratamentos fortalecem a camada de fios e reforça a memória celular no compromisso com a saúde e a prosperidade física, mental, emocional e espiritual. São um chamado à origem. Já a magia negra funciona à distância porque ataca os fios fragilizados dos corpos energéticos, blindando-os com a força do outro lado da luz, resultando na doença e na queda da balança da prosperidade. Não há iniciações à distância, há aprisionamentos e a pessoa que recebeu a carga, pensando estar iniciada, passa a ser uma marionete no campo de força de quem enviou, isto é, uma conexão aberta a toda a egrégora daquele ou daquela que tenta violar o sagrado em nome de iniciações à distância.

Isso chama-se, também, compra de carma negativo.

Muitos mestres norte-americanos, que iniciaram pessoas no Brasil, cometeram o engano de dizer que existe iniciação à distância e isso fica por conta do pouco conhecimento das práticas orientais ou do conhecimento apenas literário sem jamais ter pisado em solo asiático nem passado por treinamentos sérios de linhagens orientais. Foram muitos os enganos, ao ponto de incluírem na biografia do mestre Mikao Usui o título de padre católico sem que haja a possibilidade de isso ter acontecido no tempo e no lugar onde trabalhou e viveu o canalizador do sitema Reiki de energização, como afirmam os pesquisadores Walter Lubeck, Frank Arjana Petter e William Lee Rand no livro "O Espírito do Reiki", e a Lama Alexandra David-Neel no livro "Iniciações e Iniciados no Tibete". Há que se ter cuidado com os aproveitadores que se dizem "mestres" da mesma forma de que devemos ter dos falsos jornalistas, falsos médicos, falsos bilhetes de loteria, falsos documentos de identidade, etc. É muito oportuno que você veja o filme "Apocalypto", de Mel Gibson, para ver o que aconteceu com a civilização Inca/Maia/Asteca e seus excessos, mal-uso e equívocos dos seus sacerdotes ao manipular o sagrado.

*José Joacir dos Santos é mestre Reiki, Xamã Oriental e viveu em vários países da Ásia, onde foi iniciado em várias técnicas e rituais budistas e taoístas jjoacir@yahoo.com
 

  • Envie este link a um amigo
  • Compartilhe em: Compartilhe no Twitter Compartilhe no Facebook Compartilhe no Orkut

Outras Notícias

Comentários

  • Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar.

Deixe seu comentário

Bemzen Shop



© bemzen. Todos os direitos reservados.

Webroom Soluções Interativas