1. Áries
  2. Touro
  3. Gêmeos
  4. Câncer
  5. Leão
  6. Virgem
  7. Libra
  8. Escorpião
  9. Sagitário
  10. Capricórnio
  11. Aquário
  12. Peixes

NUMEROLOGIA: Os números cármicos que mudam o seu destino

  • Envie este link a um amigo
  • Compartilhe em: Compartilhe no Twitter Compartilhe no Facebook Compartilhe no Orkut

Alguns números considerados "mais fortes" são chamados cármicos e vivem assustando as pessoas, principalmente àquelas que os possuem, por julgá-los como uma fatalidade ou catástrofe. Esses números funcionam apenas como um aviso, um chamamento.
Número de azar ou sorte? Com certeza, nenhum número por si só poderá ser taxado de bom ou ruim. À luz da Numerologia, todo número tem características positivas e negativas, e vivenciar um ou outro aspecto irá depender de como estão localizados no conjunto de números que cada um de nós possui e da forma como iremos vivenciá-los. Sendo assim, será importante saber trabalhar o equilíbrio do número, buscando o desenvolvimento das suas potencialidades.
O tão conhecido ditado "que seria do azul se todos gostassem do amarelo", poderia ser adaptado para "o que seria do 3 se todos preferissem o 7", por exemplo. Se o 3 tem qualidades artísticas, criativas, que dão facilidade de expressão e otimismo a quem o possui, também exige cuidado para que a infantilidade e a tagarelice não atrapalhem o bom senso. Já o 7, místico, tão respeitado, voltado para a espiritualidade e estudos metafísicos, tem seu lado introspectivo e solitário. Então, ainda adaptando os ditados populares, poderíamos dizer que "nem tanto ao 3, nem tanto ao 7". E o "nem oito nem oitenta e oito"? Oito é autoridade, pés no chão, competência, reconhecimento, recompensa financeira. Oitenta e oito dá origem a um temido número cármico, o dezesseis. Que, por sua vez, reduz-se ao respeitado sete: 8+8 = 16; 1+6 = 7. A perfeição e a eficiência do oito, reforçadas no oitenta e oito, podem acabar causando uma desestruturação no psíquico pelo tanto que exige de perfeccionismo a quem o possui. Será importante saber trabalhar o equilíbrio do seis e descobrir suas próprias habilidades, buscando o autoconhecimento no sete, para não sofrer essa desestruturação. E não é pelo fato de ter nascido num dia dezesseis ou por ser este o número de sua casa ou de onde funciona sua empresa, que alguém precisará sair correndo em busca de socorro. É apenas um número "forte", que funciona como um reforço, um chamamento, uma necessidade de vivenciar o lado místico do sete.
Tampouco será uma solução trocar de nome ou acrescentar ou suprimir alguma letra de nosso nome inteiro para gerar uma vibração diferente daquela conferida por algum número cármico. Cada um de nós possui o livre arbítrio na hora de traçar seu processo reencarnatório, portanto deverá cumpri-lo. Uma das leis cósmicas declara que devemos viver atualmente o que deixamos de cumprir numa outra existência, ou que nos deverá ser dada uma segunda oportunidade para realizar melhor o que não fizemos da melhor maneira. Se essas dívidas e recompensas são expressas por nosso nome, por que modificá-lo? Estaremos facilitando nossa estada agora, e acumulando mais dívidas? Precisamos sim, buscar o autoconhecimento e tentar compreender os avisos e chamamentos, a fim de equilibrar nossas contas e ir, aos poucos, cancelando os efeitos infelizes e adquirindo saldos positivos.
Alguns números então, são chamados cármicos. São eles: o 13/4, o 14/5, o 16/7 e o 19/10/1.
O treze indica uma transformação, uma mudança brusca. É representado pelo arcano XIII do tarô, a Morte. Fala da necessidade de realizar cortes ou nos avisa de algum corte ao qual não conseguiremos escapar. Não representa a morte no sentido físico, mas a transformação, renascimento, renovação, uma nova tomada de consciência.
Assim como o treze significa corte, o quatro representa a matéria, a concretização. O 13/4 então, pode causar dificuldades a nível material, cortes e problemas financeiros. Há perigo de se deixar levar pela preguiça e negatividade. Quem o tem, certamente irá experimentar situações e testes no plano material e a retidão, o trabalho e a certeza em seus objetivos serão imprescindíveis para seu sucesso.
O 14/ 5 é chamado número das experiências. O cinco é versatilidade, mudança e, acima de tudo, um enorme desejo de liberdade. O quatorze sugere o equilíbrio, a moderação e é representado pela Temperança (arcano XIV do tarô). Quem o tem, geralmente tenta ganhar a liberdade de maneira destrutiva, sem limites, ou através do uso de outras pessoas, o que pode gerar perdas ou doenças. A mensagem deste número é a necessidade de compreender as suas limitações. É preciso aprender a evitar os extremos e usar de equilíbrio.
Já o 16/ 7 ensina a compreender a verdadeira natureza da força de vontade, destruindo vaidades e preconceitos. É representado pelo arcano XVI do tarô, a Torre, que nos fala não só de destruição, dificuldades e perdas, mas de reconstrução e reestruturação. Ensina que não devemos nos apegar às coisas materiais e oferece o teste do otimismo e da fé.
E o 19/ 10/ 1 é o número da força viva, do dominador que não cultiva a tolerância, pois possui uma mente viva e intelectiva, e tentará superar qualquer obstáculo. É representado pelo Sol, arcano XX do tarô, que nos fala de brilho e energia.
O Sol é o astro maior, vida, poder, o centro do nosso sistema. Na redução do 19 encontramos o 10, a Roda (arcano X do tarô), que nos alerta para o fato de que devemos desejar a luz, o brilho, o poder, por nossos próprios meios e méritos, e não às custas de outras pessoas ou por processos enganosos. Quem o possui, deve dominar as emoções e os impulsos para não atrair perdas e fracassos materiais. Pode indicar vida dupla. Cria uma imagem positiva de si mesmo enquanto vive uma identidade falsa, secreta, utilizando esta falsidade como forma de ascensão. Deve buscar a independência e o sucesso sem tentá-la por meios ilícitos, sua tendência natural.
Fica entendido então, que os chamados números cármicos não são uma fatalidade, mas uma chamada de consciência para seus dígitos simples. Quem possui o treze, deve exercitar o quatro: o trabalho, a ordem, a disciplina, preocupar-se em construir um alicerce sólido ao invés de querer começar de cima. Quem possui o quatorze, que exercite sua moderação para conquistar a liberdade do cinco. Quem nasceu com um dezesseis, não deve esquecer a fé em dias melhores e a busca de autoconhecimento próprias do sete. E quem tem o dezenove, que use sua individualidade e autoconfiança de uma forma bastante positiva para alcançar o sucesso.

Ficou entendido? Até a próxima.

* Norma Estrella é Numeróloga
E-mail: rossana@infolink.com.br
 

  • Envie este link a um amigo
  • Compartilhe em: Compartilhe no Twitter Compartilhe no Facebook Compartilhe no Orkut

Outras Notícias

Comentários

  • #1 mario
    14/12/2011 13:25

    de muito bom gosto, continue assim.

Deixe seu comentário

Bemzen Shop



© bemzen. Todos os direitos reservados.

Webroom Soluções Interativas