1. Áries
  2. Touro
  3. Gêmeos
  4. Câncer
  5. Leão
  6. Virgem
  7. Libra
  8. Escorpião
  9. Sagitário
  10. Capricórnio
  11. Aquário
  12. Peixes

Nutrição ideal: Ilusão, suplementação ou, simplesmente, bom senso?

  • Envie este link a um amigo
  • Compartilhe em: Compartilhe no Twitter Compartilhe no Facebook Compartilhe no Orkut

Débora, a estrela do spinning em nossa turma, chega agitada à sala de aula, falando alto, irritada, brandindo furiosamente o papel que traz na mão. Demoro um pouco a descobrir o assunto que a mobiliza tanto: é a dieta recomendada pela nutricionista famosa a uma de nossas companheiras, obcecada por emagrecer, que vinha sofrendo com falta de ar e perda de energia durante as aulas. A doutora recomendou a Raquel água de côco e balas de banana-passa durante a aula, condenando a bebida "batizada" que as aficcionadas, como Débora, costumam beber durante o treino para manter o pique. Débora, com seu corpo perfeito aos quarenta anos de idade, parece agressiva ao primeiro olhar, mas é uma excelente pessoa: mantém-se a par das novidades nutricionais e se preocupa com a saúde dos colegas e amigos. A bebida que ela consome é uma mistura de água destilada com sais minerais e não sei mais o que - nunca me interessei pela fórmula - e Débora afirma que, ao contrário dos isotônicos habituais, não contém açúcar e é pouco calórica. Ela não pode aceitar que a nutricionista de Raquel condene a bebida e a substitua por ítens calóricos e naturalmente energéticos, como água de côco e balas de banana.

Metabolismo: uma assinatura individual e única
Para os buscadores da saúde e forma ideais, o assunto nutrição não tem nada de chato; pelo contrário, desperta paixões, polêmicas e discussões acaloradas, como esta de hoje entre Débora e Raquel. O que elas se esquecem de considerar, porém, é que o metabolismo humano, cada vez mais, vem sendo descrito como uma assinatura orgânica única, apesar de apresentar linhas mestras comuns. Os nutricionistas seguem o plano nutricional acadêmico padrão, aprendido na universidade, mas nem todos se dedicam à atualização do conhecimento, tão necessária nestes tempos de pesquisa científica e médica frenética. Cada um de nós deve descobrir, por si, o comportamento nutricional que mais nos favorece, experimentando, com cuidado e consciência, através de erros e acertos.

Não creio, no entanto, que a suplementação com vitaminas e sais minerais seja realmente necessária para pessoas - não atletas - de atividade física elevada e com bons hábitos alimentares. Eu mesma, recentemente, deixei de lado todas as vitaminas que tomava. Convencida por inúmeros artigos e pesquisas que analisavam a dieta vegetariana, eu temia uma deficiência de vitaminas, principalmente as do complexo B, e consumia pílulas regularmente. Quando adotei a terapia magnética, em busca de saúde e bem-estar, deixei as pílulas de lado e não me fazem falta alguma! Estou no auge do vigor energético e da boa forma e, neste inverno, venho me mantendo a quilômetros de qualquer ameaça de gripe.

Dietas radicais x padrões alimentares
Chego ao vestiário, depois do spinning, e encontro a mulherada em estado de quase euforia, compartilhando a nova dieta "milagrosa" em moda na cidade. Fico triste com a conversa e penso comigo mesma: mais uma ilusão. Definitivamente, a nutrição está hoje na ordem do dia.
Trata-se, desta vez, de uma dieta de apenas tres dias, que promete resultados instantâneos e maravilhosos, recomendando a ingestão exagerada de alguns alimentos e a carência absoluta de outros. Radical, inútil e perigosa, como todas estas "descobertas" fantásticas e passageiras: transmití-la a vocês seria um desserviço que não posso me permitir.

Durante grande parte de minha vida estive convencida de sofrer grande tendência a engordar. Experimentei todas as dietas que apareciam; consegui muitas vezes perder alguns quilos para, fatalmente, recuperá-los mais adiante: é este o único efeito possível destas fórmulas mágicas de banca de revistas. Mas insisti, e acabei descobrindo a minha fórmula pessoal perfeita para manter a forma: jamais fazer dieta. Quando você faz dieta, já vai prevenindo a psiquê: vem aí um período de sofrida tortura, fome e privações; queira Deus que os quilos desistam logo pra gente poder voltar ao normal. Ao normal: gordinhos e obcecados com a próxima dieta da moda.

Não faço mais dieta. Mantenho um relacionamento íntimo e profundo com meu corpo, e ele me conta, em confiança, os alimentos que lhe fazem mal: estes ingredientes eliminei para sempre das receitas. Em seu lugar, adotei tanta coisa gostosa, balanceada e saudável! Em pouco tempo a rejeição aos alimentos prejudiciais torna-se automática, e o desejo compulsivo por eles simplesmente desaparece...
O cardápio evolutivo: novas delícias servidas na mesa
Nossa receita de hoje mostra uma substituição interessante, ao lidar com um tabu profundamente arraigado entre os seguidores contumazes de dietas: a massa "al dente" com molho.

Macarrão integral com molho primavera
Ingredientes: Massa:1 xícara de farinha integral de centeio ou trigo; 1 ovo. Molho: ½ xícara de tomates lavados e cortados com a pele; 4 colheres de sopa de cogumelos; 1 xícara de abobrinha com a casca; 2 colheres de sopa de tomate seco; 1 colher de sopa de gengibre fresco ralado; 1 colher de sopa de manjericão seco; 1 colher de sopa de páprika doce em pó; shoyo a gosto
Modo de fazer: Massa: Num recipiente, misturar a farinha e o ovo inteiro, amassando bem até formar uma massa lisa e elástica que não grude nas mãos. Abrir a massa bem fininha com o rolo numa superficie enfarinhada. Cortar em tiras finas e colocar num tabuleiro para secar ao sol. Cozinhar a massa numa panela grande com água e sal até ficar ficar al dente. Escorrer na água fria. Molho: Refogar o gengibre no shoyo. Adicionar os tomates e mexer com a colher de pau. Adicionar os temperos, a abobrinha cortada em rodelas, e 1 copo de água. Quando a abobrinha começar a ficar macia, adicionar os cogumelos e cozinhar por mais 5 minutos. Abafar por mais dez minutos. Adicionar o molho à massa, mexendo com uma colher de pau. Serve duas porções.
Cada porção contém: calorias: 283 - 13,4% de gordura, 71,6% de carboidratos, 15,0% de proteína.
Gordura: 4,1 g - Carboidratos: 50,7 g - Fibras: 11,3 g - Proteína: 10,6 g - Colesterol: 106 mg

* Noga Lubicz é pesquisadora energética e cria jóias magnéticas; é também escritora e pesquisadora de culinária vegetariana
Email: noga@clipfit.com
 

  • Envie este link a um amigo
  • Compartilhe em: Compartilhe no Twitter Compartilhe no Facebook Compartilhe no Orkut

Outras Notícias

Comentários

  • Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar.

Deixe seu comentário

Bemzen Shop



© bemzen. Todos os direitos reservados.

Webroom Soluções Interativas